Livre de lesões, Brasil encara Bélgica por vaga nas semifinais da Copa - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Kazan05/07/2018 | 06h32

Livre de lesões, Brasil encara Bélgica por vaga nas semifinais da Copa

AFP
AFP

Com todo o elenco recuperado de lesões, o Brasil de Neymar terá um duro desafio contra a talentosa "Geração Dourada" da Bélgica, liderada por Eden Hazard, por uma vaga nas semifinais da Copa do Mundo da Rússia, nesta sexta-feira em Kazan.

Após um início de Copa do Mundo em que deixou a desejar, com um empate com a Suíça (1-1) e uma suada vitória sobre a Costa Rica (2-0), o Brasil voltou a mostrar seu futebol diante da Sérvia (2-0) e comprovou o crescimento na competição com um triunfo de autoridade sobre o México (2-0), nas oitavas de final.

E esse bom momento que a Seleção atravessa também se reflete na saúde dos jogadores.

Depois de sofrer com os desfalques de Marcelo, Danilo, Fred e Douglas Costa e com as dores no tornozelo que incomodaram Neymar na primeira fase, o técnico Tite terá praticamente todo o elenco à disposição para encarar a perigosa Bélgica, outra favorita ao título.

Marcelo, uma das referências técnicas da Seleção, voltará à lateral esquerda do time no lugar de Filipe Luís, depois de ficar na reserva contra os mexicanos devido a um espasmo nas costas.

Já Douglas Costa, ausente dos últimos dois jogos por causa de uma lesão na coxa direita, será opção importante de velocidade para o segundo tempo.

O único contratempo para Tite será a ausência de um de seus pilares, o volante Casemiro, que cumprirá suspensão automática por acúmulo de cartões. A vaga do jogador do Real Madrid ficará com Fernandinho.

No ataque, as atenções seguirão focadas em Neymar.

Não por acaso, a melhora no rendimento do Brasil na Copa do Mundo da Rússia parece andar de mãos dadas com o crescimento de Neymar na competição.

O excesso de individualidade e nervosismo do início do Mundial deram lugar a um Neymar mais coletivo e centrado, culminando numa grande atuação contra o México, contra quem o craque do PSG anotou um gol e deu uma assistência, sendo eleito o melhor jogador em campo.

Contra a Bélgica, Neymar poderá contar novamente com os parceiros de ataque Willian, Coutinho e Gabriel Jesus, que, apesar da seca de gols na Rússia e da sombra de Firmino no banco de reservas, segue como centroavante da equipe graças ao importante trabalho tático que realiza em campo.

- Bélgica joga e deixa jogar -

Do outro lado do campo estará uma equipe que, em muitos aspectos, se assemelha à Seleção: um time habilidoso e ofensivo, repleto de estrelas que atuam nos maiores clubes europeus e liderado por uma camisa 10 que está entre os melhores jogadores do mundo.

Mas, enquanto o Brasil sofre com a responsabilidade de colocar uma sexta estrela no peito, a Bélgica e sua "Geração Dourada" é pressionada para levar o país a sua primeira final. Com uma vitória sobre Neymar e companhia, os Diabos Vermelhos igualariam sua melhor campanha na história (semifinais em 1986).

Nesta Copa do Mundo, a Bélgica já mostrou todo seu potencial. Com 12 gols marcados, é o melhor ataque da competição e a vitória de virada por 3 a 2 sobre o Japão, nas quartas de final, aponta para um time cascudo capaz de lidar com adversidades.

Por outro lado, a equipe do técnico espanhol Roberto Martínez, invicta há 23 jogos, vem sofrendo defensivamente, como comprovam os gols sofridos nas vitórias sobre a fraca Tunísia (5-2), na fase de grupos, e diante do inferior Japão.

Números que assustam quando se tem como próximo adversário o "melhor time do mundo", como definiu o próprio Martínez.

Para tentar minimizar os riscos defensivos contra os habilidosos atacantes brasileiros, o técnico da Bélgica deverá tomar medidas para se precaver, possivelmente tirando da equipe o meia-atacante Dries Mertens para a entrada de um volante mais marcador como Fellaini, liberando ao mesmo tempo Kevin De Bruyne, maestro do meio de campo.

Na frente, todas as fichas estão depositadas no centroavante Romelu Lukaku, vice-artilheiro da Copa do Mundo da Rússia com 4 gols marcados.

Brasil e Bélgica se enfrentaram apenas uma vez em Copas do Mundo: nas oitavas de final do Mundial da Coreia do Sul e Japão, em 2002, a Seleção venceu por 2 a 0, com gols de Rivaldo e Ronaldo.

Nesta sexta-feira, as duas seleções se enfrentarão em Kazan às 15h00, horário de Brasília. A partida será apitada pelo trio sérvio formado pelo árbitro Milorad Mazic e os auxiliares Milovan Ristic e Dali Djurdjevic.

- Prováveis escalações:

Brasil: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda, Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Willian, Coutinho, Neymar; Gabirel Jesus.

Técnico: Tite (BRA)

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Kompany, Vertonghen; Meunier, Fellaini, Witsel, Carrasco; De Bruyne, Hazard; Lukaku.

Técnico: Roberto Martínez (ESP)

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca