'Não podemos pensar em revanche' contra França, adverte técnico croata - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Moscou11/07/2018 | 20h28

'Não podemos pensar em revanche' contra França, adverte técnico croata

AFP
AFP

O técnico da Croácia, Zlatko Dalic, garantiu nesta quarta-feira que sua equipe deve se concentrar em ganhar a Copa do Mundo, e "não pensar em uma revanche" contra a França pela derrota nas semifinais do Mundial de 1998.

Naquele ano "viajei à França como torcedor para as primeiras três partidas (da fase de grupos)", recordou o técnico em entrevista coletiva após derrotar a Inglaterra (2-1) e chegar à primeira final da história da Croácia.

"Mas tive que voltar para a casa porque era jogador e precisava fazer a pré-temporada com meu time, mas assisti todas as partidas, especialmente aquela semifinal".

"Todos na Croácia lembram quando (Liliam) Thuram marcou o segundo gol e perdemos (2-1). Isto foi tema de conversa durante os últimos 20 anos. Lembro que estávamos comemorando o gol de (Davor) Suker e logo já tinham empatado (com outro gol de Thuram)".

"Mas não podemos encarar isto (a final) como uma revanche. Isto é futebol, um esporte, e o que temos que fazer é nos preparar para jogar nossa melhor partida do torneio nesta final".

Sobre o confronto com os ingleses, Dalic destacou "a fortaleza, a energia, a capacidade de resistência" de seus jogadores.

"Queria fazer substituições, mas ninguém queria sair. Todos me diziam: 'estou bem, posso continuar correndo'. Alguns continuaram apesar de pequenas lesões, o que não fariam em qualquer outra partida".

"Ninguém me disse que sentia dores ou que não tinha condições de disputar a prorrogação. Ninguém queria ser substituído e isto demonstra o carácter (dos jogadores), algo que me fez sentir muito orgulhoso. Ninguém se deu por vencido".

Sobre a França, adversário da final de domingo no Estádio Luzhniki de Moscou, às 12H00 (Brasília), Dalic afirmou que "uma equipe que chega à final de Copa do Mundo não tem pontos fracos".

"São um time de primeiro nível, jogadores fantásticos, mas vamos esperar até amanhã para falar sobre a França. É preciso ir etapa por etapa. Hoje vamos comemorar e descansar, mas temos muito respeito pela França".

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca