Democrática, Copa Santa Catarina reúne times das três divisões de SC - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Copinha16/09/2018 | 06h12Atualizada em 16/09/2018 | 06h12

Democrática, Copa Santa Catarina reúne times das três divisões de SC

Competição tem 12 equipes e vale uma vaga para a Copa do Brasil do próximo ano

Democrática, Copa Santa Catarina reúne times das três divisões de SC Comunicação/CA Tubarão
Foto: Comunicação / CA Tubarão

Copa democrática, porque reúne times de três divisões diferentes. A Copa Santa Catarina terá 12 times, sendo que sete deles são da elite – inclusos Metropolitano e Marcílio Dias, que subiram à Série A do Campeonato Catarinense, e o Operário de Mafra, que foi rebaixado à terceira. Todos buscam encerrar o ano com uma conquista para o ano que vem. Além da Taça Francisco Milioli Neto, em homenagem ao cronista esportivo do Sul de Santa Catarina que morreu em abril, o campeão tem vaga na Copa do Brasil que garante pelo menos meio milhão de reais pela simples disputa da primeira fase.

Os clubes foram divididos em dois grupos e os seis times se enfrentam em turno e returno. Os dois melhores colocados após as 10 rodadas estarão classificados para as semifinais, quando os primeiros enfrentam os segundos de cada grupo. São dois jogos para definir quem avança, assim como nas finais. Em caso de empate na soma dos placares, a definição será nas cobranças de pênaltis – no mesmo sistema da atuam Copa do Brasil.

A Copinha, como é chamada pelos clubes, começa neste domingo e tem o último jogo previsto para o dia 25 de novembro. Ainda que criada em 1990, a Copa Santa SC tem 18 edições realizadas, entre 99 e 2005 e em 2014 a 2016 não foi disputada. O maior campeão é o Joinville, com quatro títulos entre 2009 e 2013. O Tubarão defende o título.

Os jogos da primeira rodada

Todas as partidas serão às 15h30min deste domingo

Grupo A

Hercílio Luz x Blumenau

Mandante no Anibal Costa, o Leão do Sul tenta conquistar o título no ano de seu centenário. Porém, o técnico Edson Vieira tem uma missão difícil, até porque o plantel foi apresentado na semana da competição. Já o BEC tem algum entrosamento pela campanha mediana na Série B que disputou há cerca de um mês.

Fluminense x Figueirense

O Alvinegro vai disputar a competição com time praticamente formado por atletas do elenco sub-20 e vai atuar no Orlando Scarpelli. No entanto, a primeira partida é fora. O Figueira encara o Fluminense que foi valente na Série B e ficou muito perto de tentar seguir na luta por vaga na elite do Catarinense.

Metropolitano x Joinville

Um confronto de Série A em que os mandantes da partida, no Estádio do Sesi, chegam embalados pelo título da segunda divisão há poucas semanas. Já o JEC está em reconstrução desde o rebaixamento para a Série D do Campeonato Brasileiro recentemente. É a chance do Tricolor reaver a confiança da torcida.

Grupo B

Brusque x Almirante Barroso

Os mandantes do duelo no Augusto Bauer duelaram na Copinha passada e no Estadual por vaga na Copa do Brasil e vão tentar novamente. A equipe tem base montada da Série D e segue com o técnico Pingo. Já o Almirante Barroso tenta seguir o embalo da campanha que o deixou próximo de brigar pelo acesso na Série B há um mês.

Marcílio Dias x Tubarão

Recém-promovido à primeira divisão, o Marinheiro vai receber no Doutor Hercílio Luz o atual campeão da Copinha. O time da casa manteve parte do elenco, enquanto o Peixe segue com um grupo similar ao que disputou a Série D do Brasileiro e esteve em preparação para a competição por aproximadamente 45 dias.

Internacional x Operário de Mafra

É o único duelo da primeira rodada entre dois times da segunda divisão. Mandante no Tio Vida, o Leão Baio começa a reconquista do torcedor desde o rebaixamento no Catarinense deste ano. Assim como Operário de Mafra, que caiu para a terceira divisão de Santa Catarina na última Série B.

Leia mais notícias sobre o futebol de Santa Catarina

 
Jornal de Santa Catarina
Busca