Ídolo do Avaí, Marquinhos reafirma aposentadoria no fim de 2018: "Venci meu último clássico" - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Série B20/09/2018 | 16h20Atualizada em 20/09/2018 | 16h20

Ídolo do Avaí, Marquinhos reafirma aposentadoria no fim de 2018: "Venci meu último clássico"

Galego diz não ter mais condições físicas para ampliar a carreira como atleta profissional

Ídolo do Avaí, Marquinhos reafirma aposentadoria no fim de 2018: "Venci meu último clássico" Jorge Daux/Avaí FC
Foto: Jorge Daux / Avaí FC
DC Esportes
DC Esportes

Os últimos meses de 2018 também vão marcar a reta final da carreira profissional do meia Marquinhos. Ídolo do Avaí, o jogador reafirmou em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira que reúne condições físicas para permanecer em atividade por mais uma temporada. Assim, a aposentadoria está definida quando ele estará com 37 anos.

– Em se tratando da minha parada ou não, é definitivo. No final do ano eu paro. Quem viu o Marquinhos jogando o clássico, viu. Foi o último aquele do Scarpelli. Mas fica tranquilo que ainda terão vários clássico aqui dentro (Ressacada) e eu vou estar do lado do torcedor, cornetando e virando craque, porque quando a gente para vira muito craque – disse.

O clássico que Marquinhos se refere foi no dia 12 de maio deste ano, pela quinta rodada da Série B do Brasileiro. O Avaí venceu por 1 a 0, com gol de Rodrigão, e o ídolo azurra entrou nos minutos finais para comandar a festa ao lado dos torcedores. Na ocasião, a torcida do Leão preparou máscaras com o rosto do M10 e teve como retribuição o carinho do jogador.

No returno, quando o Figueirense venceu por 1 a 0, na Ressacada, Marquinhos não esteve em campo. O jogador não conseguiu se recuperar a tempo de um problema no quadril e foi vetado. Mesmo assim, ele garantiu ter se esforçado ao máximo para tentar ir para o confronto diante do rival diante da torcida azurra. 

– Fiz de tudo para jogar aquele clássico. Até duas horas antes do jogo, apesar de não concentrar para poder tratar intensamente, não tive condição e não poderia estar em campo para ajudar a equipe da forma que eu gostaria. Já teve jogo que entrei em condição um pouco melhor e pude ajudar com gol olímpico. Fiz de tudo e desta vez a dor me venceu e não pude estar em campo. Fiquei chateado pelo resultado. Mas se for tirar um lado positivo disso, o último clássico que joguei, venci – destacou o Galego. 

Ainda sem condições físicas de jogo, Marquinhos não deve estar em campo diante do Sampaio Correa no sábado, às 21h30min, na Ressacada. Ele, porém, está confiante em voltar na reta decisiva, pois depois desse confronto irão restar mais 10 partidas, e assim ajudar na busca do objetivo maior: o retorno à elite do futebol brasileiro.

– O mais importante é retornar na reta final da competição e ajudar o Avaí no objetivo que é o acesso – completou.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro
Leia mais notícias sobre o
Avaí

 
Jornal de Santa Catarina
Busca