Sem Elvis e Zé Carlos, Criciúma se prepara para "decisão" contra o Figueirense - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Importância22/10/2018 | 17h40Atualizada em 22/10/2018 | 17h41

Sem Elvis e Zé Carlos, Criciúma se prepara para "decisão" contra o Figueirense

Vencedor do duelo praticamente se garantirá na Série B

Sem Elvis e Zé Carlos, Criciúma se prepara para "decisão" contra o Figueirense Guilherme Hahn/Especial
Carlos Eduardo será opção pela lateral direita caso o titular Sueliton não retorne Foto: Guilherme Hahn / Especial
Renan Medeiros

Como se já não fosse um embate tradicional no futebol catarinense, o duelo entre Figueirense e Criciúma nesse sábado, no Orlando Scarpelli, às 16h30min, tem um ingrediente a mais: quem ganhar, estará praticamente livre do rebaixamento. Do lado da equipe visitante, o jogo é encarado como uma decisão depois de um campeonato todo disputado na parte de baixo da tabela. 

Para o confronto, o Tigre não terá o meia Elvis e o atacante Zé Carlos, dois dos titulares mais importantes. O meia foi expulso e o centroavante levou o terceiro cartão amarelo no empate com o São Bento. O zagueiro Nino, que já foi desfalque na última rodada, ainda não deve retornar. As expectativas são pela volta do goleiro Luiz, o lateral-direito Sueliton, o lateral-esquerdo Marlon e o volante Ronaldo.

Mesmo que o arqueiro não volte, o Criciúma não se preocupa com a posição. Belliato, o reserva imediato, entrou bem sempre que precisou substituir Luiz.

— Vamos trabalhar dia a dia para, quem sabe, conseguir uma vitória lá e escapar do rebaixamento. É um jogo difícil, ainda mais na casa deles. Clássico é diferente, é outra coisa. Nem sempre a equipe que está no melhor momento vence. Tudo pode acontecer. Um clássico regional mexe com a paixão do torcedor e a gente joga sempre para vencer — analisou Belliato.

O técnico Mazola Júnior ainda nem esboçou o time que estará em campo para encarar o Alvinegro em Florianópolis. A torcida carvoeira só saberá quem serão os titulares no decorrer da semana.

Figueirense e Criciúma iniciaram a Série B em situações opostas. O primeiro, lutando pelo acesso desde o começo da competição. O segundo, brigando para não cair durante todo o campeonato. Faltando seis rodadas para o fim, as equipes estão juntas, pouco abaixo da metade da tabela de classificação. Ambos têm 41 pontos e 10 vitórias, mas o Alvinegro leva vantagem no saldo de gols.

 Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do Criciúma 

 
Jornal de Santa Catarina
Busca