River Plate vence Boca Juniors em Madri e é campeão da Libertadores - Esportes - Santa

Vers?o mobile

 
 

Madri09/12/2018 | 21h15

River Plate vence Boca Juniors em Madri e é campeão da Libertadores

AFP
AFP

Com gols do colombiano Juan Fernando Quintero e de Gonzalo 'Pity' Martínez na prorrogação, o River Plate derrotou o Boca Juniors por 3 a 1 (5-3 no placar agregado) e se sagrou campeão da Copa Libertadores-2018, em duelo disputado neste domingo em Madri.

O Boca chegou a abrir o placar com Darío Benedetto pouco antes do intervalo (44 minutos), mas Lucas Pratto deixou tudo igual no segundo tempo (68) para forçar a disputa da prorrogação. No tempo extra, a expulsão do colombiano Wilmar Barrios (92) e a lesão de Fernando Gago acabaram facilitando a vida do River que anotou outros dois gols.

Em uma partida aguerrida, a disputa foi tanto dentro de campo como nas arquibancadas, com milhares de torcedores dos dois populares clubes argentinos animando sem parar seus jogadores com baterias, bandeiras e cartazes, e sem qualquer confusão nos arredores ou dentro do estádio Santiago Bernabéu.

Um cenário completamente diferente ao visto no Monumental de Buenos Aires há duas semanas, quando um grupo de torcedores organizados do River atacaram com pedras e gás de pimenta o ônibus dos jogadores do Boca, causando ferimentos em dois atletas e obrigando a Conembol a transferir a partida para Madri.

- Emoção e prorrogação -

Depois do empate em 2 a 2 do jogo de ida, na Bombonera no longínquo 11 de novembro, nenhuma das equipes conseguiu mostrar um grande futebol no primeiro tempo da partida de volta, mas com ligeira superioridade do Boca, especialmente em jogadas treinadas.

O capitão do Boca, Pablo Pérez, um dos feridos no Monumental, teve as duas primeiras chances claras de abrir o placar, mas quem conseguiu balançar as redes foi Dário Benedetto, que pouco antes do intervalo recebeu ótimo lançamento em velocidade, se livrou da marcação com um belo drible e chutou colocado, sem chances para o goleiro do River Franco Armani.

Já no segundo tempo, o domínio foi claramente do River, especialmente após a entrada em campo de Quintero. Os Millionários cercaram a área do rival e, depois de várias tentativas perigosas, conseguiram armar uma bela tabela que terminou com Pratto mandando a bola para as redes do Boca.

O placar não se moveu mais no tempo regulamentar e o campeão da Libertadores-2018 precisou ser definido na prorrogação, que começou logo com Wilmar Barrios sendo expulso por receber um segundo cartão amarelo, complicando muito a situação do time azul e amarelo.

Com um jogador a menos, o Boca se defendeu como pôde, apostando mais em levar a decisão para os pênaltis do que tentar a vitória. Do outro lado, a pressão do River sufocava os Xeneizes.

Parecia questão de tempo até o River encontrar um segundo gol, e ele veio com Quintero, que acertou um belo chute de fora da área que ainda bateu no travessão antes de entrar.

Com o Boca com nove jogadores em campo, após a lesão de Fernando Gago, Pity Martinez sentenciou o título do River com um terceiro gol em um contra-ataque fulminante no último lance do jogo.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca