Carolina Bahia: "Criação de novo partido volta a ser discutida por lideranças do PT" - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Opinião19/10/2016 | 07h06

Carolina Bahia: "Criação de novo partido volta a ser discutida por lideranças do PT"

A ideia da criação de um novo partido voltou a ser discutida por políticos descontentes com os rumos do PT. Na bancada federal, há quem aposte na existência de pelo menos 35 nomes dispostos a fundar uma nova sigla, caso a atual diretoria não promova um encontro nacional ainda em dezembro para a troca do comando nacional. Essa é a ala mais radical do grupo Muda PT, formado por militantes de diferentes Estados, inclusive pelos deputados gaúchos.

Dentro deste grupo, porém, nem todos ameaçam com o desembarque. O deputado Paulo Pimenta (RS), por exemplo, prefere uma mudança negociada dentro do próprio PT. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o ex-governador Olívio Dutra fez duras críticas aos rumos da legenda, mas afirmou que do PT não sai. Quem já articula a fundação de um novo partido prefere se manter nos bastidores, mas não esconde o motivo:

— Não temos que pagar pelos erros dos outros.

Água na fervura
O ex-presidente Lula tem chamado deputados federais descontentes para conversar. Ainda nesta semana, haverá mais uma rodada em São Paulo. Na sexta-feira, a reunião da Executiva Nacional será decisiva.

Vigor
A lista de ministros do governo Temer enrolados com a Lava-Jato só aumenta. E o presidente, que defende o combate à corrupção “com vigor”, prefere minimizar o desgaste, dizendo que as denúncias envolvendo ministros e aliados, por enquanto, são simples alegações.

Folgados
Em reunião com líderes de partidos na Câmara, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) elevou o tom para assegurar quórum durante essa semana. Um dos deputados chegou a argumentar que não estava “combinado” a presença hoje, em plena quarta-feira. Relator da PEC do Teto, Perondi precisa garantir 51 deputados em plenário até a sexta-feira, contando sessões para a votação da PEC na segunda-feira.

Convicção
A uma semana do segundo turno da votação da PEC do Teto, a tendência da deputada Carmem Zanotto (PPS) é manter o voto contra a medida. Embora o seu partido seja da base de apoio do governo, ela teme que o setor da saúde sofra com a falta de recursos, em especial a partir de 2018. Ela mesma reconhece, no entanto, que o tema ainda será debatido na bancada.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 7 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 7 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros