"Cidade mais afetada é Tubarão", diz secretário da Defesa Civil de SC - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Vendaval16/10/2016 | 22h28Atualizada em 17/10/2016 | 16h10

"Cidade mais afetada é Tubarão", diz secretário da Defesa Civil de SC

Estado montará força-tarefa para dar assistência no Sul do Estado.

"Cidade mais afetada é Tubarão", diz secretário da Defesa Civil de SC Betina Humeres/Agencia RBS
Rodrigo Moratelli, secretário de estado da Defesa Civil de Santa Catarina. Foto: Betina Humeres / Agencia RBS

Uma criança de sete anos morta atingida em um carro por uma árvore, casas destelhadas, estabelecimentos comerciais afetados, placas destruídas, rede elétrica com problema. Por volta das 21h30min deste domingo, este era o cenário relatado em Tubarão, com 103,6 mil habitantes, no Sul de Santa Catarina, em razão do forte vendaval que atingiu o município, à tarde.

A Defesa Civil de Santa Catarina e as locais da região estão mobilizadas para o atendimento à população e uma força-tarefa está sendo montada — Tubarão é a cidade mais atingida.

Confira a entrevista com o secretário de estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, que está na cidade, dada por telefone ao Diário Catarinense:

Qual a primeira avaliação da situação em Tubarão?
Fizemos uma breve conferência com os bombeiros e coordenadores regionais e a cidade mais afetada é Tubarão mesmo. O evento relacionado foi vento, tem telhado, rede elétrica, placa, árvores caídas.

Há desabrigados?
É muito prematuro falar isso porque a cidade ainda está nas escuras (21h30min). A Celesc está trabalhando. Quando eu vim de Paulo Lopes até Tubarão não tinha energia.

Qual a avaliação do que houve no Sul? Foi um tsunami meteorológico como se tem cogitado?
A situação do mar não posso falar porque não tenho esclarecimento do que houve. A nossa equipe de monitoramento passou que o mesmo fenômeno que aconteceu na terra aconteceu no mar. Só que na terra leva as árvores, os telhados e quando vai para o mar desloca a água, que vai em todos os sentidos, para dentro do oceano e da costa. A elevação do mar foi repentinamente, tinha vento forte. Estão observando se não ocorreu algo parecido à micro-explosão de Ponte Alta (maio deste ano).

Além da criança que faleceu com a queda da árvore houve mais vítimas?
Não. A nossa preocupação é agora com os destelhamentos, o pessoal que vai acessar para fazer a manutenção. Pode ser uma situação de grave risco agora e trabalhamos para não aumentar o número de vítimas.

Quais as cidades mais atingidas no Sul?
As cidades do entorno de Tubarão. Houve destelhamento em Capivari de Baixo, Braço do Norte, Criciúma, Sangão, Balneário Rincão. Não vou dizer todo o Sul do Estado, mas imagina entre Araranguá e Laguna.

Como será o atendimento à população?
Vamos deslocar força-tarefa durante à noite para amparar a cidade e região, principalmente em saúde e assistência social. O governador (Raimundo Colombo) deve deslocar amanhã (segunda-feira) a Tubarão.

Leia mais:

Criança morre atingida por árvore em Tubarão, diz Defesa Civil de Santa Catarina

Onda arrasta veículos em praias do Rincão e Morro dos Conventos, no Sul do Estado


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaSuspeita de matar e enterrar pai no quintal em São João Batista é presa no Rio Grande do Sul https://t.co/V8w2q6olo9 #LeiaNoSantahá 33 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaVídeo: Banda Cavalinho lança novo disco com promessa de hit para a Oktoberfest https://t.co/ABkWnIoFJU #LeiaNoSantahá 50 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros