Governo da Escócia anuncia projeto de lei para novo referendo de independência - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Reino Unido13/10/2016 | 08h36Atualizada em 13/10/2016 | 08h36

Governo da Escócia anuncia projeto de lei para novo referendo de independência

Primeira-ministra escocesa Nicola Sturgeon classifica Brexit como "ruptura dura" e exige a manutenção do país na União Europeia

Governo da Escócia anuncia projeto de lei para novo referendo de independência Andy Buchanan/AFP
Foto: Andy Buchanan / AFP
AFP
AFP

O governo regional da Escócia publicará na próxima semana o rascunho do projeto de lei para organizar um novo referendo de independência em resposta ao Brexit, anunciou nesta quinta-feira a primeira-ministra Nicola Sturgeon.

— Posso confirmar que na próxima semana será publicado o projeto de lei do referendo de independência para consultas — disse Sturgeon no congresso anual do Partido Nacional Escocês (SNP), em Glasgow.

Desde o referendo britânico que aprovou a saída da União Europeia (UE), em 23 de junho, Sturgeon afirma que pretende explorar "todas as opções" para proteger o espaço da Escócia, onde o apoio ao bloco europeu foi gigantesco.

— Enfrentamos uma ruptura dura (com a UE) imposta pela ala mais à direita do Partido Conservador. (Theresa) May não tem o mandato para retirar do mercado único nenhuma parte do Reino Unido — advertiu Sturgeon, antes de estimar que esta possibilidade é uma ameaça para 80 mil empregos na Escócia.

Leia mais
May altera o tom e anuncia discussões antes da formalização do Brexit
Comissão Europeia cria grupo de trabalho para preparar Brexit
Boko Haram liberta 21 estudantes sequestradas na Nigéria

O primeiro referendo de independência da Escócia aconteceu em setembro de 2014 e terminou com a vitória dos partidários da permanência no Reino Unido (55% a 45%).

O anúncio do projeto de lei é visto como "um ultimato" — nas palavras de Toni Giugliano, conselheiro do SNP de Edimburgo — a May para que apresente um modo de manter a Escócia na UE. No entanto, a primeira-ministra britânica foi muito clara no congresso do Partido Conservador na semana passada: o Brexit não é negociável e não haverá exceções.

— Votamos no referendo como Reino Unido, negociaremos como Reino Unido e deixaremos a União Europeia como Reino Unido. Nunca permitirei que alguns nacionalistas divisivos minem a valiosa união entre as quatro nações de nosso Reino Unido — disse May.

Sturgeon advertiu ao governo britânico que será firme: 

— A Escócia não escolheu estar nesta situação. Seu partido nos trouxe até aqui. A bola, primeira-ministra, está no seu campo — disse diretamente a May.


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros