ONU pede US$ 120 milhões em auxílio internacional para o Haiti - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Ajuda humanitária11/10/2016 | 08h08Atualizada em 11/10/2016 | 08h23

ONU pede US$ 120 milhões em auxílio internacional para o Haiti

De acordo com a Unicef, as principais necessidades são a compra de comprimidos para purificar a água, o tratamento de fontes coletivas e a criação de latrinas em abrigos

ONU pede US$ 120 milhões em auxílio internacional para o Haiti HECTOR RETAMAL/AFP
Foto: HECTOR RETAMAL / AFP
Agência Brasil
Agência Brasil

A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que a comunidade internacional de doadores reúna cerca de US$ 120 milhões para dar uma resposta humanitária a 1,4 milhão de habitantes afetados pelo furacão Matthew no Haiti. Os recursos serão destinados a atender às necessidades dos atingidos no país durante os próximos três meses.

A ONU disponibilizou na semana passada, por meio do Fundo Central de Resposta de Emergência (Cerf, na sigla em inglês), US$ 5 milhões para dar início à assistência aos afetados pelo furacão. Os recursos chegam logo após um aporte de US$ 8 milhões recebidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para melhorar a resposta ao agravamento da epidemia de cólera no Haiti.

Leia mais
Furacão Matthew é rebaixado a ciclone pós-tropical nos EUA
Tropas brasileiras no Haiti precisam abrir caminho para chegada de ajuda
Haitianos que moram no RS falam da angústia por notícias de familiares

Desde o início de 2016, foram registrados cerca de 28 mil casos de cólera no país, e mais de 240 pessoas morreram devido à doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que um possível surto de cólera pode ocorrer na região em decorrência das inundações provocadas pela passagem do furacão.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também alertou a imprensa, em declarações feitas na segunda-feira, em Nova York, sobre os riscos de propagação de doenças transmitidas pela água — inclusive a cólera. Ele afirmou que equipes da ONU estão avaliando as necessidades urgentes com as autoridades locais.

— Centenas de pessoas morreram. Pelo menos 1,4 milhão de pessoas precisam de assistência no momento. Algumas cidades e aldeias foram praticamente varridas do mapa. Colheitas e reservas de alimentos foram destruídos. Pelo menos 300 escolas foram danificadas. Apelo à comunidade internacional para demonstrar solidariedade e generosidade e para trabalhar em conjunto — disse Ban Ki-moon aos repórteres na sede da ONU.

Segundo o Unicef, os principais componentes de uma resposta imediata incluem a aquisição de comprimidos de purificação de água, tratamento de fontes de água coletivas e a criação de latrinas em abrigos temporários e assentamentos informais.

— Estou desenvolvendo um novo enfoque para esse desafio, que inclui o apoio às vítimas do cólera e os esforços para construir sistemas de água, saneamento e saúde no Haiti. Esse último desastre torna vital a necessidade do aumento do apoio, de forma significativa e imediata — afirmou Ban Ki-moon.

O furacão Matthew, de categoria 4, assolou o país caribenho terça-feira passada com ventos de 235 quilômetros por hora, deixando rastros de destruição em todo o Caribe e no Sudeste dos Estados Unidos.


 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros