Tudo o que você precisa saber sobre como conseguir a cidadania italiana - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Em busca das origens19/10/2016 | 17h58Atualizada em 19/10/2016 | 17h58

Tudo o que você precisa saber sobre como conseguir a cidadania italiana

Entrada em vigor no Brasil da Convenção de Haia desafogará trabalho nos consulados da Itália, e espera pela cidadania italiana pode cair de 10 para seis anos em 2018

Tudo o que você precisa saber sobre como conseguir a cidadania italiana Divulgação/Consulado
Foto: Divulgação / Consulado

Quem tem direito a pedir cidadania italiana?

— Todo descendente de italianos tem direito à cidadania. Não é preciso ter nascido ou vivido na Itália.

— Pela linha paterna, não há limitação quanto ao ano de nascimento dos filhos. Nos casos em que há uma mulher na linha de ascendência, esta só poderá transmitir a cidadania aos filhos nascidos após 1948. Para nascidos antes desta data, é possível o reconhecimento por via judicial.

— Pode haver impedimentos também no caso de filhos nascidos fora do casamento.

— Não é exigido o conhecimento do idioma italiano nem da história e legislação italiana.

— Se bisavô, avô, avó, pai ou mãe italianos tiverem se naturalizado brasileiros, só poderá requerer a cidadania quem tenha nascido antes da naturalização.

Passo a passo para buscar a cidadania

— Primeiro, confirme se você tem direito à cidadania.

— Verifique em que cidade seus antepassados italianos casaram ou faleceram no Brasil e solicite as certidões de inteiro teor de casamento e de óbito.

— Se o casamento ou óbito ocorreu antes de 15 de novembro de 1889 (proclamação da República no Brasil), os documentos estarão nas igrejas e cúrias, e não nos cartórios.

— Procure estas certidões nos cartórios de registro civil (a solicitação pode ser feita pelo telefone).

— Nestas certidões, é possível que você encontre a província e comune de ancestral, informação fundamental para seguir as buscas.

— Busque, então, as certidões que estejam na Itália. Lembre que os registros civis naquele país iniciaram entre 1867 e 1871. Antes disso, os documentos devem ser buscados nas igrejas italianas e chancelados pelas cúrias.

— Busque a certidão negativa de naturalização junto ao Ministério da Justiça.

— Checadas as condições para o processo, entre em contato com um consulado para agendar seu lugar na fila. O processo pode levar 10 anos.

— Quando faltar pouco tempo para a sua chamada, renove todas as certidões brasileiras em inteiro teor e faça a apostila dos documentos (autenticação nos tabelionatos da Capital). Se fizer muito antes, corre-se o risco de vencer antes da chamada do consulado.

— Após a entrega dos documentos, o prazo para análise e emissão da dupla cidadania é de 180 dias.

Quais documentos devem ser procurados?

— Certidões negativas de naturalização, de nascimento, de casamento e de óbito de toda a linhagem familiar até o antepassado italiano. As certidões brasileiras têm de ser em inteiro teor e atualizadas — a validade é de um ano. As italianas precisam ter filiação e sua validade é de 10 anos.

— Se rasurados, os documentos não servem para fins judiciais, tradução e protocolo no consulado.

— Com a entrada em vigor da Convenção de Haia, as certidões italianas para fins de retificação judicial no Brasil devem vir apostiladas da Itália (leia mais abaixo).

Como funciona para pedir toda a cidadania na Itália

— O processo é bem mais rápido se for feito na Itália, o que leva muitos brasileiros a encaminharem por lá os pedidos.

— É preciso apresentar um endereço fixo na Itália para registrar na entrega da documentação e aguardar o procedimento, que dura cerca de 45 dias.

— O tempo é mais curto em razão da ausência da "fila" para a chamada. Os documentos podem ser entregues prontamente.

— Toda a documentação deve ser produzida no Brasil.

— As certidões brasileiras devem ser todas em inteiro teor, traduzidas por tradutor público inscrito na junta comercial e apostiladas nos serviços notariais.

— O custo estimado, com passagem, estadia e consultoria, é de aproximadamente R$ 16 mil.

Fonte: Consulado-Geral da Itália em Porto Alegre, Escritório Cidadania Italiana.org, Escritório Ferrara Cidadania Italiana e Paganassi Advocacia.

ONDE SE INFORMAR

Vice Consulado Honorário da Itália - Florianópolis 
Av. Luiz Boiteaux Piazza, 2.973 - Cachoeira do Bom Jesus 
Telefone: 48 3284-5464
E-mail: viceconsolato.florianopolis@gmail.com

Consulado Geral da Itália - Curitiba (PR)
Rua Marechal Deodoro, 630 - conj. 2.101
Telefone: 41 3883-1750/51/52 
www.conscuritiba.esteri.it

Consulado Geral da Itália - Porto Alegre (RS)
Rua José de Alencar, 313, Bairro Menino Deus
Telefone: 51 3230-8200 
www.consportoalegre.esteri.it

Circolos Trentinos em Santa Catarina
O Vice Consulado Honorário da Italia e o Circolo Trentino estão vinculados ao Consulado Geral em Curitiba. Desde 2006, o Circolo Trentino di Florianópolis, funcionando como uma sub-sede, está autorizado a receber processos de dupla cidadania italiana na Grande Florianópolis e no Sul de Santa Catarina:
Avenida Hercilio Luz, 639, Edif. Alpha Centauri, Sala 907, 9° andar
Centro de Florianopolis
Telefone: (48) 3324-2931 / (48) 3284-5464

Circolo Trentino di Joinville - (47) 3455-0665 

Circolo Trentino di Rodeio - (47) 3384-1343 

Circolo Trentino di Jaraguá do Sul - (47) 3370-8636 

Circolo Trentino di Rio dos Cedros - andreytaffner@gmail.com

Circolo Trentino di Blumenau - (47) 3323-4043

Circolo Trentino di Brusque - (47) 3355-1605 

Circolo Trentino di Nova Trento - junior.archer@gmail.com

Circolo Trentino di Rio do Sul - (47) 3525-1624

Circolo Trentino di Laurentino - (47) 3546-1129 

Circolo Trentino di Taió - (47) 3562-1362 

Circolo Trentino di Xanxerê - (49) 3441-8513 

Circolo Trentino di Luzerna - (49) 3523-1341 

Leia também:
Consulado italiano testa projeto piloto de atendimento em SC

Em 2010, descendentes de trentinos corriam contra o tempo para pedir cidadania italiana

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros