Carolina Bahia: "Massacres mostram que a incompetência do poder público chegou ao limite" - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Opinião07/01/2017 | 06h03Atualizada em 07/01/2017 | 10h02

Carolina Bahia: "Massacres mostram que a incompetência do poder público chegou ao limite"

Disposto a concentrar a agenda de janeiro em anúncios positivos, o governo Temer está sendo atropelado pelos fatos. E não pode dizer que foi pego de surpresa. Resultado de anos de negligência, o sistema prisional virou uma bomba. Embora o ministro Alexandre de Moraes (Justiça) garanta que não há perda de controle, os massacres de Roraima e do Amazonas mostram que a incompetência do poder público chegou ao limite. Os Estados e a União são responsáveis pela crise atual. O resto é desculpa.

Quando a economia do Brasil passava pelo seu melhor momento não ocorreram os investimentos necessários, nem o desenvolvimento de políticas públicas para o setor. Agora, não existe dinheiro e as medidas saem de improviso. Segurança pública é multidisciplinar, não se faz apenas com presídios. Educação, saúde, presença do Estado na periferia, combate à corrupção e policiais valorizados, além de presídios seguros, integram um pacote de sucesso em várias partes do mundo. Mas o que esperar de situações em que representantes do Judiciário e da política se envolvem com facções criminosas? Sim, muitas vezes é de perder a esperança.

Concentrado nas questões econômicas e com assessores na mira da Lava-Jato, Michel Temer demorou demais a lançar medidas na área da segurança. O ministro da Justiça ficou mais conhecido pelas declarações polêmicas do que pelos anúncios efetivos. Fazer de conta que o problema não existia foi a pior estratégia. Criticado, Temer tirou da cartola um Plano Nacional de Segurança bem capenga. Os cinco presídios federais vão demorar a sair do papel  – como é de praxe para qualquer obra pública – e a implantação ou ampliação das patrulhas especiais dependem de investimentos diretos nas polícias locais. É positivo que políticas especiais de combate à violência contra a mulher tenham entrado em um plano nacional. Pelo menos, estão reconhecendo que existe a deficiência. A grande dúvida é se a promessa vai se transformar em alguma ação concreta.

Sonhou
Responsável pelo programa de concessões do governo, Moreira Franco foi para as redes sociais pedir o fim do recesso parlamentar. Está preocupado com as finanças do Rio e quer celeridade na análise de projeto que suspende o pagamento da dívida dos Estados com a União. Esse item foi vetado do texto da renegociação das dívidas, porque os deputados retiraram as contrapartidas. Ninguém acredita que eles voltem antes de fevereiro.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaRock, cerveja e batata frita: o segredo do Chopp do Gus https://t.co/ZbRVgVUep0 #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaTrês pessoas morrem em acidentes nas estradas de SC neste sábado https://t.co/2b8gMJDDLj #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros