Junto há mais de 55 anos, casal de Joinville morre no mesmo dia - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Sua vida05/01/2017 | 20h22Atualizada em 06/01/2017 | 09h33

Junto há mais de 55 anos, casal de Joinville morre no mesmo dia

Darci e Elma Schmaltz viviam na cidade desde 1979 e montaram uma sorveteria na zona Sul

Junto há mais de 55 anos, casal de Joinville morre no mesmo dia  Arquivo Pessoal/Divulgação
Darci e Elma tinham 76 anos e deixam quatro filhos Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação
Darci e Elma Schmaltz dividiram angústias, sacrifícios e conquistas durante mais de cinco décadas e, nesta quinta-feira, 5 de janeiro, partiram juntos. O casal, natural do Rio Grande do Sul — ele de Ijuí, ela de Três Passos —, morreu com diferença de poucas horas. Eles viviam em Joinville desde 1979, para onde se mudaram com os quatro filhos e construíram boa parte da vida.

— Eles se casaram quando ele tinha 20 anos e ela, 19. Batalharam de Sol a Sol, trabalharam muito e sempre unidos — recorda a filha, Lourdes.

A primeira vez que Darci encontrou a morte, conseguiu fugir: ele sofreu um atentado quando tentava vender um salão de festas em Três Barras para fazer a vida em outro lugar. Com a tentativa de homicídio, Elma o convenceu a partir depressa, e o salão foi trocado pelo valor do aluguel do caminhão de mudanças, que primeiro os levou ao Paraná para, alguns anos depois, a família adotar Joinville como lar.

Confira mais notícias de Joinville e região

Darci trabalhou como varredor de rua até uma herança permitir que Elma realizasse um sonho: comprar uma máquina de fazer picolés. Com ela, o casal conseguiu montar um negócio e abrir a Sorveteria Scarolo — também chamada de Sorveteria do Darci — que existiu por 25 anos no bairro Itaum.

Elma foi diagnosticada com Mal de Alzheimer e Parkinson há cerca de 12 anos, e Darci descobriu que sofria com as mesmas doenças há cinco anos. Há pouco mais de dois anos, passaram a precisar de cadeiras de rodas. Eles viviam com Lurdes, que buscou um lar de idosos para que eles ficassem por 15 dias, enquanto a família viajava.

Na manhã de terça-feira, no entanto, Darci precisou ser internado, e os filhos voltaram correndo para Joinville. Quando a tarde chegou, Elma estava ardendo de febre e também foi levada para o hospital. O susto dos filhos se repetiu dois dias depois: Darci morreu de madrugada e Elma, algumas horas depois. Eles tinham 76 anos. Segundo os médicos, eles tiveram pneumonia.

O casal está sendo velado na casa da família e será enterrado na manhã de sexta-feira, no Cemitério Nossa Senhora de Fátima.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Longevidade 23/12/2016 | 13h16

Morre a jaraguaense Álida Grubba, considerada a pessoa mais velha da América do Sul

Ela tinha 113 anos e ainda vivia na casa da família, considerada patrimônio histórico-cultural da cidade

Até que a morte os separe 22/07/2016 | 18h19

Junto há 63 anos, casal morre no mesmo dia por causas naturais em Araranguá, no Sul de Santa Catarina

Seu Fernando morreu às 7h, dormindo. Dona Delinda se foi ao meio-dia, no hospital. Missa de sétimo dia dos idosos será neste domingo

Doação de cães 27/08/2014 | 13h35

Cães do casal que morreu no mesmo dia estão para adoção em Joinville

Cinco cadelinhas de Dona Guita e Sr. Floriano esperam por amparo

História de amor 25/08/2014 | 21h45

Casal de idosos morre em intervalo de duas horas em Joinville

Guita era conhecida por se vestir de Fritz e, ao lado da irmã, participar de festas tradicionalistas

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaMenina de 10 anos é estuprada no Garcia em Blumenau https://t.co/ymyFac5vDQ #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaLei das doulas é regulamentada em Santa Catarina https://t.co/Zr5bqcmvWJ #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros