Prefeitura investiga se moradores de rua estão sendo trazidos de outras cidades para Florianópolis - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Colocados em vans e ônibus08/01/2017 | 18h40Atualizada em 08/01/2017 | 18h40

Prefeitura investiga se moradores de rua estão sendo trazidos de outras cidades para Florianópolis

Secretaria de Assistência Social começa nesta semana uma força-tarefa para identificar de onde são e que tipo de ajuda essas pessoas precisam

Prefeitura investiga se moradores de rua estão sendo trazidos de outras cidades para Florianópolis Charles Guerra/Agencia RBS
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS
Hora de Santa Catarina
Hora de Santa Catarina

redacao@horasc.com.br

A Prefeitura de Florianópolis iniciou uma investigação sobre possíveis "despejos" de moradores de rua de outras cidades para a Capital. Segundo a secretária de Assistência Social, Katherine Schreiner, foram os próprios moradores de rua que afirmaram para a equipe que foram colocados em ônibus ou vans de cidades e até de estados vizinhos e trazidos para cá.

A partir desta segunda-feira, a secretaria vai iniciar uma força-tarefa para identificar quem são e de onde vieram estes moradores, cadastrados pelos assistentes sociais.

— Primeiro, vamos avaliar se eles têm famílias em outras cidades e se seu desejo é voltar. Se sim, vamos encaminhá-los à sua cidade de origem. Segundo, sabemos que há muitas pessoas nas ruas em condição de vício ou com problemas psiquiátricos. Se for de seu desejo, vamos trabalhar com possíveis internações em clínicas. Terceiro, existem os moradores que vivem na rua por opção. Vamos oferecer opções como abrigos para eles passarem a noite — explicou Katherine.

No caso de internação, complementou ainda a nova secretária, vários moradores de ruas e usuários já manifestaram espontaneamente o pedido por tratamento aos assistentes. Existe um cadastro com nomes.

— O prefeito (Gean Loureiro) nos pediu para fazer uma análise com os números de vagas oferecidos em clínicas, os valores e demais detalhes, para vermos a possibilidade da realização deste tipo de operação — disse.

Se o morador de rua precisar de ajuda médica em Florianópolis e for confirmado que ele é de outra cidade, a Prefeitura também informou que está analisando juridicamente a possibilidade de cobrar a assistência médica, via SUS, do outro município.

— O Sistema Único de Saúde permite que possamos pegar a documentação desses moradores de rua durante o atendimento para posteriormente cobrar dos municípios de origem de cada um — observou o novo secretário de Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva.

Apoio da PRF

O prefeito Gean Loureiro reuniu-se ainda na sexta-feira com a Polícia Rodoviária Federal para iniciar uma operação de abordagem nas rodovias. A ideia é que a polícia possa trabalhar em conjunto com a Assistência Social da Capital, abordando ônibus e vans que possam estar transportando essas pessoas.

Laine Valgas: voluntários organizam jantar para moradores de rua em Florianópolis

Amigos que viviam em situação de rua em Florianópolis conseguem passagem de ônibus e voltam pra casa


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaOito pessoas detém mesmo patrimônio que a metade mais pobre da população mundial https://t.co/yjSsiFBIts #LeiaNoSantahá 10 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaComandante-geral da PM do Amazonas é afastado do cargo https://t.co/YSdmHkl5oo #LeiaNoSantahá 32 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros