Senador do Haiti que liderou rebelião é preso por brigada antidrogas - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

América Latina06/01/2017 | 07h48

Senador do Haiti que liderou rebelião é preso por brigada antidrogas

Eleito em novembro, Guy Philippe é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas pelas autoridades dos Estados Unidos

Senador do Haiti que liderou rebelião é preso por brigada antidrogas HECTOR RETAMAL/AFP
Foto: HECTOR RETAMAL / AFP
AFP
AFP

O senador eleito haitiano Guy Philippe, que liderou um golpe armado e é suspeito de tráfico de drogas pelas autoridades dos Estados Unidos, foi detido na quinta-feira, em Porto Príncipe. O parlamentar foi eleito em novembro. 

Philippe participava de um programa em uma emissora rádio quando policiais fortemente armados da brigada de luta contra o tráfico de entorpecentes se posicionaram diante da estação e dispararam para o ar várias vezes. O senador saiu do edifício cercado por agentes e com as mãos algemadas nas costas.

Leia mais
Jovenel Moise é eleito novo presidente de um Haiti dividido e empobrecido
Rússia interferiu nas eleições, afirmam chefes da inteligência dos EUA
Estados Unidos colocam filho de Bin Laden na lista terrorista

Um porta-voz da polícia nacional confirmou a prisão, mas não indicou por qual acusação ele havia sido detido. De acordo com uma rádio local, havia um processo de extradição aos Estados Unidos em andamento e o senador foi levado ao aeroporto da capital. A informação foi confirmada à AFP por um legislador haitiano sob condição de anonimato.

Por sua vez, o jornal Miami Herald informou que Philippe — próximo ao novo presidente eleito haitiano, Jovenel Moise — foi entregue a agentes da DEA, a agência antidrogas americana, que o busca desde 2005. Ele é suspeito de tráfico de entorpecentes.

O novo senador do departamento de Grande Anse, um personagem controverso, se tornou conhecido em 2004 por liderar uma rebelião armada que provocou a saída precipitada do então presidente Jean-Bertrand Aristide.

O escritório de assuntos criminais da polícia nacional do Haiti concluiu, em julho, que o candidato era autor intelectual de um ataque, lançado em maio, contra uma delegacia da cidade de Les Cayes, no sul do país. Philippe nega a acusação.

A prisão do senador motivou revolta entre parlamentares, que denunciaram uma detenção que consideraram ilegal. 

Segundo a Constituição do Haiti, um parlamentar conta com imunidade depois que presta juramento ao seu cargo, um passo previsto em uma cerimônia marcada para a próxima segunda-feira.


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaSindicato dos trabalhadores se manifesta sobre resposta da Blumob à pauta de reivindicações https://t.co/BAakUScvA1 #LeiaNoSantahá 28 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaBlog do Pancho: Blumenau vai receber apenas 12 novos policiais civis em dezembro https://t.co/ajzyX01Lo7há 46 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca