Etapa mais importante da reforma da ponte Hercílio Luz vai fechar trânsito e envolver 200 pessoas - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Neste fim de semana09/02/2017 | 12h57Atualizada em 09/02/2017 | 15h38

Etapa mais importante da reforma da ponte Hercílio Luz vai fechar trânsito e envolver 200 pessoas

Transferência de carga ocorrerá entre a noite de sábado e a manhã de domingo

Etapa mais importante da reforma da ponte Hercílio Luz vai fechar trânsito e envolver 200 pessoas Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Ponte está prevista para ser concluída em outubro de 2018 Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

A transferência de carga do vão central da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, terá um esquema especial neste fim de semana. Entre as 22h de sábado e as 8h de domingo, todo o trânsito na região será fechado, tanto na Beira-Mar Norte quanto na Beira-Mar Continental. A Polícia Militar irá cuidar do isolamento da área e evitar a aproximação de pessoas.

As opções para quem entra na Ilha com sentido Centro e Norte serão o acesso pela Avenida Mauro Ramos ou pelo túnel Antonieta de Barros. Já quem está na Beira-Mar Norte e vai sair da Ilha, deve acessar a Rua Alves de Brito ou optar pela Rua Deputado Antônio Edu Vieira, no Pantanal, que dará acesso ao túnel.

Moradores das proximidades das duas cabeceiras da ponte foram orientados a deixarem suas residências. Ao todo, 28 pessoas vão para casas de parentes e hotéis, onde o Estado irá custear a estada deles. Um bar que fica embaixo do viaduto na parte insular da estrutura também foi avisado do serviço e ficará fechado. Além disso, qualquer navegação na região será proibida.

A Defesa Civil estima que 200 pessoas vão trabalhar na operação da transferência. Serão 75 operários e 125 policiais, bombeiros, agentes da Defesa Civil, entre outros. O governador Raimundo Colombo estará no escritório do Deinfra, que fica na cabeceira insular. 

O serviço será comandado por um dos engenheiros da Teixeira Duarte, empresa portuguesa contratada para a reforma da ponte. Ele será o responsável por ordenar a parada e o início dos serviços. Uma sirene será tocada toda vez que a transferência for feita.

Segundo o secretário de Estado de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, hospitais da região e unidades de saúde foram avisados para ficarem preparados em caso de uma queda do vão central. Em caso de vento forte, que supere os 60 km/h, a transferência será adiada. Se chover, o serviço será mantido da mesma forma.

Leia também:
Aditivo encarece em R$ 11,2 milhões a reforma da ponte Hercílio Luz
Edital prevê ponte Hercílio Luz exclusiva para BRT
Investigação aponta gasto de R$ 563 milhões na reforma da ponte Hercílio Luz
MPTC já investigava desperdício na ponte

Jornal de Santa Catarina
Busca