Justiça proíbe a prefeitura de Itajaí de aprovar construções no subsolo  - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Cidades16/02/2017 | 17h51Atualizada em 16/02/2017 | 18h15

Justiça proíbe a prefeitura de Itajaí de aprovar construções no subsolo 

Liminar exige que o município estude os impactos da exploração

Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Uma decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) proibiu a prefeitura de Itajaí de aprovar construções com rebaixamento de lençol freático até que sejam feitos estudos e uma legislação específica para regulamentar a exploração do subsolo. A liminar assinada pela desembargadora Hildemar Meneguzzi de Carvalho leva em conta os riscos ambientais decorrentes desse tipo de obra em zona costeira, em especial a possibilidade de salinização do lençol freático.

A decisão é resultado de uma ação civil pública movida pelo promotor Álvaro Pereira Oliveira Melo após receber denúncias de irregularidades em uma obra na Praia Brava que prevê três andares de subsolo. O Ministério Público apurou que, sem uma lei para regulamentar casos como esse, o município usa como base para licenciamento apenas estudos apresentados pelo próprio empreendimento, insuficientes para garantir o interesse público.

A ação inclui pareceres técnicos da Defesa Civil e da Fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai), que alertam para o alto risco de rebaixar o lençol freático a poucos metros do mar. 

Além da salinização, considerada irreversível, esse tipo de exploração prejudica construções vizinhas. Situação que já foi verificada em outro empreendimento, também na Praia Brava. "¿É incoerente que o município de Itajaí se paute exclusivamente em estudos providenciados por aqueles que pretendem explorar os recursos naturais ameaçados para definir o coeficiente construtivo e os parâmetros de segurança aptos a protegerem de maneira eficaz as águas subterrâneas", alerta o promotor.

Em primeira instância, a Vara da Fazenda Pública de Itajaí negou a liminar, alegando que a prefeitura já exige estudos das construtoras e que a suspensão das aprovações desse tipo de empreendimento seria "desproporcional". No Tribunal de Justiça, entretanto, foi considerado o "perigo iminente de dano ambiental". A prefeitura de Itajaí pode recorrer.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaManhã de greve em Blumenau tem passeata pelo Centro e movimentação tranquila #GreveGeralSC https://t.co/fJYBme0m8k https://t.co/dAfpvOSYXYhá 25 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaBlumenau: grevistas começam uma passeata pela Rua XV #GreveGeralSC https://t.co/DLSA9PsLjFhá 2 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros