Marine Le Pen inicia campanha com programa nacionalista e anti-imigração na França - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Corrida ao Palácio do Eliseu06/02/2017 | 08h48Atualizada em 06/02/2017 | 09h14

Marine Le Pen inicia campanha com programa nacionalista e anti-imigração na França

Candidata de extrema-direita lidera as pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno das eleições, em 23 de abril, mas seria derrotada no segundo turno

AFP
AFP

A menos de 80 dias das eleições presidenciais francesas, a candidata de extrema-direita Marine Le Pen, que lidera as pesquisas de intenção de voto, apresentou, no domingo, um programa nacionalista e anti-imigração. O conteúdo tem semelhanças com o plano que levou Donald Trump ao poder nos Estados Unidos.

Em um discurso em Lyon, a líder do Frente Nacional (FN) atacou "a imigração maciça", a globalização e o "fundamentalismo islâmico".

— O impossível se torna possível. Como é possível que presidentes como Donald Trump sejam eleitos contra um sistema coligado contra ele — disse Marine Le Pen em Lyon, no primeiro de 10 atos maciços de campanha. — Este despertar dos povos é histórico. Significa o fim de um ciclo. O vento da história virou e nos levará ao topo — acrescentou, prometendo "colocar a França em ordem".

Leia mais
Le Pen quer fim da educação gratuita para filhos de estrangeiros ilegais
O pêndulo global se inclina à direita
Hollande pede que União Europeia apresente resposta a Trump

Foto: JEFF PACHOUD / AFP

Le Pen, de 48 anos, lidera as pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno das eleições, em 23 de abril, mas seria derrotada no segundo turno, em 7 de maio, de acordo com as previsões.

Desde o escândalo que afeta a candidatura do conservador de direita François Fillon, até agora considerado favorito, as pesquisas preveem um duelo entre Le Pen e o centrista Emmanuel Macron no segundo turno.

François Fillon é suspeito de ter empregado a esposa em um cargo fantasma, o que levou à abertura de uma investigação por desvio de fundos públicos.

Fortalecida por um partido que avança de maneira constante em todas as eleições desde 2011, Marine Le Pen aposta no sentimento de desmantelamento dos franceses, que enfrentam o desemprego e os medos relacionados com a imigração, o terrorismo e a segurança em um país impactado por atentados jihadistas sem precedentes entre 2015 e 2016.

Antes, a candidata havia revelado as medidas principais que adotará caso seja eleita, entre elas a realização de dois referendos: um sobre a "prioridade nacional" e outro sobre o pertencimento à União Europeia.


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaBrusque: Mais de 500 trabalhadores fazem passeata pelas ruas do Centro. Foto: Thiago Andrade/Sintimmmeb>… https://t.co/hd72y9YgVXhá 19 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaBlumenau: Vídeo mostra o momento em que os manifestantes encerram o protesto na BR-470 https://t.co/oXtsUOPj8Ihá 20 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca