Upiara Boschi: Não há pressa para compor comissões e reiniciar votações na Assembleia - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Opinião07/02/2017 | 06h01

Upiara Boschi: Não há pressa para compor comissões e reiniciar votações na Assembleia

O lageano e o xanxerense voltaram a conversar francamente sobre seus projetos e decidiram pelo armistício

A anunciada gestão compartilhada do presidente Silvio Dreveck (PP) e do vice Aldo Schneider (PMDB) na Assembleia Legislativa tem início efetivo esta semana. Amanhã, a primeira reunião da nova mesa diretora vai tratar de um assunto trazido à pauta pelo pepista como possível marca de início de gestão: a ampliação de seis para oito horas diárias da jornada dos diretores e coordenadores no Legislativo.

Embora tenha um efeito simbólico, não se trata de uma medida de grande impacto. De certa forma, resume o que se espera do ano no parlamento estadual. Não há pressa para compor as comissões temáticas e reiniciar a pauta de votações. Segunda maior bancada na Alesc no momento, o PMDB ainda precisa definir se continuará sendo liderado por Valdir Cobalchini ou se o bastão passa para Mauro de Nadal – que perdeu a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para Jean Kuhlmann (PSD).

O tema poderia entrar na pauta do almoço da bancada hoje, mas como os peemedebistas receberão a visita do vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), é provável que as conversas sejam mais amplas do que a rotina legislativa.

Vivendo o momento de maior bancada, o PSD parece ter um pouco mais de pressa. Definiu Kuhlmann e Darci de Matos, líder do governo, na CCJ e que seus atuais 10 parlamentares serão liderados por Milton Hobus (PSD) – que também será vice-presidente da Comissão de Finanças. Depois de passar quase metade do mandato parlamentar licenciado para ocupar a Secretaria Estadual de Defesa Civil, Hobus parece ter voltado à Assembleia disposto recuperar espaço.

Esperando o fim
O projeto de lei estadual que acaba com a Codesc aguarda o retorno efetivo dos trabalhos da Assembleia Legislativa para começar a ser discutido. Na prática, o órgão que nasceu para ser o operador financeiro do Estado já é um fantasma na máquina. A última atualização do site da empresa noticia um convênio entre ela e a secretaria de Turismo, Cultura e Esporte para um programa de fomento ao empreendedorismo cultural. Quem assinava era o então secretário Beto Martins – que deixou o cargo em 30 de setembro de 2013.

Placar da bala
O deputado federal Rogério Peninha Mendonça (PMDB) criou um placar virtual para registrar a posição dos parlamentares em relação ao projeto que revoga o Estatuto do Desarmamento. O modelo é baseado nas enquetes mantidas pela imprensa na época do processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT). Nas contas do peemedebista, mais da metade dos deputados federais ainda está indecisa sobre o tema – principal bandeira de Peninha. Entre os catarinenses, ele tem mais apoio: 10 são favoráveis, seis estão indecisos, ninguém se disse contrário. Para consultar o placar, basta acessar www.deputadopeninha.com.br/placar

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros