Rebeldes sírios iniciam nova ofensiva em Damasco - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Conflito21/03/2017 | 07h28Atualizada em 21/03/2017 | 07h28

Rebeldes sírios iniciam nova ofensiva em Damasco

Ataque dos insurgentes ocorre a dois dias de uma nova rodada de negociação em Genebra, com mediação da ONU

AFP
AFP

Jihadistas e rebeldes sírios iniciaram, nesta terça-feira, uma nova ofensiva na zona leste de Damasco, dois dias antes de uma nova rodada de negociações sobre a Síria em Genebra, com mediação da Organização das Nações Unidos (ONU).

No domingo, jihadistas e rebeldes executaram um primeiro ataque em dois anos a partir do bairro de Jobar contra a Praça dos Abássidas, o ponto mais próximo ao centro da cidade. No entanto, a ofensiva foi contida pelas tropas do presidente sírio Bashar al-Assad com intensos bombardeios aéreos, principal vantagem das Forças Armadas do país na guerra contra os insurgentes, que completou seis anos em 15 de março.

Leia mais
Forças russas e sírias atacam rebeldes em Damasco
Duplo atentado em Damasco deixa pelo menos 30 mortos
Rodrigo Lopes: Lei de Newton

Nesta terça-feira, as forças do governo tentam impedir a nova ofensiva executada a partir do bairro de Qabun pelos extremistas da Frente Fateh Al-Sham, ex-braço da Al-Qaeda na Síria, e os rebeldes islamitas.

"O exército enfrenta tentativas de infiltração de grupos terroristas, mas conseguiu cercá-los", anunciou a agência estatal de notícias SANA.

— As portas e as janelas tremiam a cada bombardeio — disse um homem identificado apenas como Lamis, de 28 anos, que mora a poucos quilômetros do cenário dos confrontos. — Tenho medo de que os homens armados (rebeldes) avancem mais. Espero que termine rapidamente — afirmou.

— Aconteceu uma grande explosão ao amanhecer, provavelmente provocada por um carro-bomba dos rebeldes contra uma posição do regime entre os bairros de Jobar e Qabun — disse à AFP Rami Abdel Rahman, diretor da ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). — Após a explosão, foram registrados bombardeios e combates violentos — completou.

A aviação síria respondeu e bombardeou as posições rebeldes, que lançavam foguetes contra os bairros dos Abássidas e de Tijara, vizinhos a Jobar e próximos ao centro de Damasco. Os foguetes deixaram 12 feridos, de acordo com a agência estatal SANA.

Os combates de domingo e segunda-feira deixaram 72 mortos — 38 soldados e 34 insurgentes, de acordo com o OSDH. 

As conversações entre o governo e a oposição com a mediação da ONU estão previstas para começar na quinta-feira, dia 23 de março.

— Os últimos ataques terroristas em Damasco e em outras partes da Síria pretendem pressionar o governo sírio antes de Genebra — declarou, na segunda-feira, Bashar al-Jaafari, coordenador da delegação do regime.

Todos os esforços diplomáticos, organizados pela ONU e por outros países, para solucionar o conflito sírio fracassaram até o momento. 

A guerra na Síria, iniciada em março de 2011, deixou 320 mil mortos e milhões de deslocado e refugiados.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaContratações para a nova fábrica da Busscar podem começar em maio, diz advogado da Caio https://t.co/4Vx1FKEqw8 #LeiaNoSantahá 5 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Havia pessoas correndo, ambulâncias e carros policiais com as sirenes ligadas" diz editor de ZH em Londres https://t.co/wvoR2sUmaH #LeiaN…há 8 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros