Chanceler do Reino Unido pede a Moscou o fim do apoio ao "tóxico" Assad - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Diplomacia10/04/2017 | 09h06Atualizada em 10/04/2017 | 09h06

Chanceler do Reino Unido pede a Moscou o fim do apoio ao "tóxico" Assad

Boris Johnson pretende pressionar o presidente Vladimir Putin para que os russos retirem a ajuda militar ao governo da Síria

Chanceler do Reino Unido pede a Moscou o fim do apoio ao "tóxico" Assad LOUISA GOULIAMAKI/AFP
Foto: LOUISA GOULIAMAKI / AFP
AFP
AFP

A Rússia deveria parar de apoiar o "tóxico" presidente sírio Bashar al-Assad, afirmou, nesta segunda-feira, o ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson. A declaração ocorre antes de uma reunião na Itália dos chanceleres do G7.

— Temos que deixar claro a (o presidente Vladimir) Putin que o tempo de apoiar Assad acabou. Ele precisa entender que Assad agora é tóxico em todos os sentidos. Está envenenando pessoas inocentes na Síria com armas que foram proibidas há 100 anos. E está envenenando a reputação da Rússia — disse Johnson, de acordo com um porta-voz do ministério.

Leia mais
Ataque aéreo contra Estado Islâmico mata pelo menos 15 civis na Síria
Razões para "ataque químico" na Síria dividem especialistas
Após ataque dos EUA à Síria, mundo teme réplica da Guerra Fria

Johnson cancelou uma visita a Moscou, no sábado, pelo apoio do governo russo a Assad, poucos dias depois da morte de 87 pessoas em uma cidade rebelde. A comunidade internacional acredita que o bombardeio tenha ocorrido com armas químicas.

O ataque provocou represálias dos Estados Unidos, que na sexta-feira bombardeou uma base aérea síria em sua primeira ação direta contra o regime de Assad desde o início da guerra civil síria, há seis anos.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaInvestigação sobre ataque de Manchester avança com novas detenções https://t.co/ey9cHz29OI #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPM vai abrir inquérito para apurar denúncia de tortura psicológica por agentes em Balneário Camboriú https://t.co/xnhV4aYJqk #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros