Dupla é presa por suspeita de planejar atentado terrorista na França - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Marselha18/04/2017 | 09h49Atualizada em 18/04/2017 | 12h45

Dupla é presa por suspeita de planejar atentado terrorista na França

Suspeitos de 23 e 29 anos têm nacionalidade francesa e pretendiam realizar um ataque "nos próximos dias", conforme o ministro do Interior Matthias Fekl

Dupla é presa por suspeita de planejar atentado terrorista na França BORIS HORVAT/AFP
Foto: BORIS HORVAT / AFP
AFP
AFP

Dois jovens, de 23 e 29 anos, foram presos em Marselha, no sul do França, por suspeita de ligação com terrorismo, nesta terça-feira. De acordo com o ministro do Interior, Matthias Fekl, a dupla "radicalizada" tem nacionalidade francesa e planejava um atentado "nos próximos dias em solo francês". Eles foram detidos pelos serviços de inteligência em uma investigação por associação terrorista.

As prisões ocorrem a cinco dias do primeiro turno das eleições presidenciais na França. Durante revistas policiais em Marselha, armas e material para explosivos foram encontrados. 

Leia mais
Bombardeios da coalizão internacional matam 20 civis na Síria
Primeira-ministra britânica propõe antecipar para junho de 2017 as eleições
Suprema Corte dos EUA rejeita pedido para executar condenado

De acordo com Fekl, nas buscas em Marselha, foram encontrados "elementos que permitiriam materializar este ataque". O ministro acrescentou que estavam sendo realizadas no local "operações de segurança e de desminagem".

Suspeitos já haviam sido presos

Os dois homens, vigiados pela polícia por radicalização, já haviam sido presos por outros delitos sem relação com o terrorismo, de acordo com uma fonte próxima à investigação.

— Tudo está pronto para garantir a segurança do primeiro turno da eleição presidencial (em dia 23 de abril) — afirmou o ministro Fekl, ressaltando, contudo, que "o risco terrorista é maior do que nunca".

Fotos dos dois homens detidos nesta terça foram distribuídas pelos serviços de segurança dos candidatos às eleições presidenciais na semana passada.

— Meu serviço de segurança recebeu as fotos na quinta — segundo a ultradireitista Marine Le Pen, enquanto que um assistente do centrista Emmanuel Macron também confirmou tê-las recebido. 

O conservador François Fillon também foi alertado sobre a ameaça, afirmou um assistente.

Mais de 50 mil policiais e gendarmes, apoiados por militares da operação Sentinela, serão mobilizados para garantir a segurança durante a votação de domingo, principalmente nos arredores dos 67 mil colégios eleitorais franceses.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaMotociclista fica ferida em acidente na Rua 2 de Setembro em Blumenau https://t.co/yKsvM3Pdk1 #LeiaNoSantahá 4 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPolícia espanhola prende quatro suspeitos de ligação com atentados de Bruxelas https://t.co/pCoNaKYoim #LeiaNoSantahá 4 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros