Governo de SC orienta escolas a adotarem ações de prevenção ao desafio Baleia Azul  - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Comportamento20/04/2017 | 19h40Atualizada em 20/04/2017 | 19h43

Governo de SC orienta escolas a adotarem ações de prevenção ao desafio Baleia Azul 

Profissionais de saúde também foram orientados a redobrarem atenção às tentativas de suicídio, principalmente entre crianças e adolescentes

Governo de SC orienta escolas a adotarem ações de prevenção ao desafio Baleia Azul  Marco Favero/Agencia RBS
Foto: Marco Favero / Agencia RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Diante da repercussão do jogo Baleia Azul – uma espécie de gincana que termina quando o participante atenta contra a própria vida – e da possível relação dele com casos de tentativas de suicídio, inclusive em SC, o Governo do Estado emitiu alertas aos profissionais de saúde e professores. A orientação reforça os procedimentos a serem adotados em casos de suspeita de automutilação e de tentativa de suicídio, especialmente entre crianças, adolescentes e jovens.

A Secretaria de Educação (SED) enviou um documento às 1.080 escolas da rede sugerindo ações preventivas. Por meio da política do Núcleo de Educação, Prevenção, Atenção e Atendimento as Violências na Escola (Nepre) educadores irão promover encontros para esclarecimentos, palestras e debates com os estudantes e a família na escola.

A gerente de Políticas e Programas da Educação Básica e Profissional da SED, Julia Siqueira da Roch destaca a importância dos educadores e familiares de demonstrar segurança e fazer o acolhimento do jovem que acabou entrando no jogo. Além disso, aconselha que ao abordar o assunto com crianças dos anos iniciais, utilize-se uma linguagem direta e cuidadosa. 

— É importante que seja bem esclarecido tratar-se de um jogo em que as pessoas são desafiadas a correrem riscos que para sua segurança não devem jogar nada sem acompanhamento de adultos responsáveis — reforça.

Já a Secretaria de Saúde emitiu nota de alerta aos serviços de saúde para que se mantenha atenção diante de casos de lesões, envenenamento ou intoxicação que possam se caracterizar como violência autoprovocada. O documento recomenda que os profissionais de saúde abordem as pessoas e seus acompanhantes a respeito das causas do agravo com o objetivo de confirmar ou descartar a suspeita. 

Em caso de confirmação, a pessoa deve ser acompanhada pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família para acolhimento e, se necessário, ela será encaminhada ao serviço especializado em saúde mental (Centros de Atenção Psicossocial).  

— A atuação dos grupos de prevenção e de saúde mental é fundamental, assim como das escolas — enfatiza Eduardo Macário, diretor da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive-SC).   



Leia também:

Desafio e série alertam para a prevenção de suicídios em SC

Mãe de lageano que tentou suicídio no desafio Baleia Azul orienta que pais fiquem atentos aos sinais

Aumento de tentativas de suicídio entre crianças e adolescentes reforça importância da prevenção 

Especial: Sobreviventes de si mesmos

CVV: 25 anos ajudando a prevenir suicídios em SC 

Saiba como identificar os sinais de alerta para prevenir o suicídio entre crianças e adolescentes

"Toda prevenção do suicídio é complexa", defende psiquiatra

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaInvestigação sobre ataque de Manchester avança com novas detenções https://t.co/ey9cHz29OI #LeiaNoSantahá 55 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPM vai abrir inquérito para apurar denúncia de tortura psicológica por agentes em Balneário Camboriú https://t.co/xnhV4aYJqk #LeiaNoSantahá 56 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros