Preço da vacina contra a gripe varia de R$ 80 a R$ 150 em Santa Catarina - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

em 201714/04/2017 | 18h44Atualizada em 14/04/2017 | 18h46

Preço da vacina contra a gripe varia de R$ 80 a R$ 150 em Santa Catarina

Clínicas particulares aumentaram o número de lotes comprados para não ficar sem doses, como aconteceu em 2016

Preço da vacina contra a gripe varia de R$ 80 a R$ 150 em Santa Catarina Marco Favero/Agencia RBS
Doses da vacina contra a gripe já chegaram ao Estado para campanha pública que começa nesta segunda-feira Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Para quem não faz parte dos grupos prioritários da campanha pública de vacinação contra a gripe, que começa nesta segunda-feira, e quiser se vacinar, as clínicas privadas oferecem a vacina trivalente – a mesma da campanha do Ministério da Saúde – e a tetravalente – que previne contra quatro subtipos de influenza: H1N1, H3N2 e dois da gripe B. O preço varia conforme a região e o tipo da vacina – tri ou tetravalente.

Em contato com clínicas do Estado, a reportagem do DC encontrou doses que variam de R$ 80 a R$ 150. Ao contrário do que foi visto nesse mesmo período no ano passado, quando o vírus circulou mais cedo e houve falta generalizada de doses, as clínicas se prepararam e têm bastante estoque. Mas já percebem a demanda crescente. 

O Laboratório Santa Luzia, em Florianópolis, que teve falta de vacinas em 2016 e não conseguiu comprar mais doses durante o inverno, resolveu encomendar o dobro antecipadamente. Hoje tem disponível os dois tipos de imunização. A Clínica Tio Cecim, também na Capital, abriu agenda para que clientes marquem horário para evitar filas:

– Neste ano, a previsão é que possa faltar vacina como o ano passado, porque já estão aparecendo alguns casos – projeta o dono da clínica, Cecim El Achkar.

Vale também pesquisar preços e fechar grupos para a vacinação. Diversas clínicas oferecem descontos para famílias ou empresas. Trabalhadores da indústria e dependentes, por exemplo, podem se vacinar com desconto nas unidades do Sesi.

A expectativa é que em 2017 predomine a circulação do vírus H3N2, um dos subtipos da gripe A, em Santa Catarina. No ano passado, foram 114 óbitos causados pelo H1N1, o outro subtipo da gripe A, e nenhum por H3N2. Neste ano, o H3N2 é responsável pela única morte registrada no Estado e por quatro casos de hospitalizações. No total são oito casos por gripe A - há ainda um por H1N1 e dois em investigação do subtipo. O tratamento, medidas de prevenção e sintomas são iguais para ambos, o que muda é o alvo. O H1N1 causa mais complicações entre doentes crônicos, enquanto o H3N2 em idosos e crianças pequenas. 

Confira a lista de laboratórios autorizados a oferecer vacinas em Santa Catarina.

Leia também:
H3N2, outro subtipo da gripe A, deve predominar em SC em 2017 e reforça alerta para vacinação de crianças e idosos 
Cientistas relacionam peso extremo à enxaqueca
Azeite: fiscalização do governo identifica irregularidades em 45 marcas

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaFlorianópolis tem noite de atentados a bases policiais e intenso tiroteio https://t.co/5m4fDY38BM #LeiaNoSantahá 3 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaFlorianópolis tem noite de ataques a bases policiais e intenso tiroteio https://t.co/k7UfyOJGmV #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros