Acusações dos EUA sobre crematório em prisão são "infundadas", diz governo sírio - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Diplomacia16/05/2017 | 09h45Atualizada em 16/05/2017 | 09h45

Acusações dos EUA sobre crematório em prisão são "infundadas", diz governo sírio

Na segunda-feira (15), o Departamento de Estado acusou o regime de Bashar al-Assad de queimar cadáveres de presos em uma casa prisional ao norte de Damasco

Acusações dos EUA sobre crematório em prisão são "infundadas", diz governo sírio DIGITALGLOBE/AFP
Imagem de satélite de 18 de abril de 2017, divulgada pelo Departamento de Estado dos EUA, mostra a prisão de Saydnaya, um dos maiores centros de detenção da Síria, localizada a 30 quilômetros ao norte de Damasco Foto: DIGITALGLOBE / AFP
AFP
AFP

O governo de Bashar al-Assad classificou, nesta terça-feira (16), como "totalmente infundadas" as declarações dos Estados Unidos, que acusaram o regime sírio de usar o crematório de uma prisão para queimar os cadáveres de milhares de presos.

"Estas acusações são apenas o produto da imaginação desta administração e de seus agentes", declarou o ministério sírio das Relações Exteriores, segundo a agência de notícias estatal Sana.

Leia mais
Governo sírio rejeita supervisão da ONU durante aplicação de acordo no país
Síria rebate acusações da França sobre uso de armas químicas
Brasil pode enviar tropas à Síria? Saiba o que está sendo negociado

A chancelaria síria afirmou que sucessivos governos norte-americanos "fabricaram repetidamente mentiras e acusações" para poder justificar "políticas agressivas e intervencionistas" em outros países.

"Ontem (segunda-feira), a administração dos Estados Unidos lançou um novo roteiro de Hollywood desconectado da realidade, ao acusar o Governo sírio de (...) construir um crematório na prisão de Saydnaya".

O Departamento de Estado publicou, na segunda-feira (15), imagens de satélite que, segundo o órgão, corroboram as informações sobre os massacres realizados na prisão localizada ao norte de Damasco.

"No início de 2013, o regime sírio modificou um edifício no interior do complexo de Saydnaya para permitir" a construção de um crematório, em "uma tentativa de acobertar a magnitude dos assassinatos em massa ocorridos em Saydnaya", declarou Stuart Jones, subsecretário interino do Departamento de Estado para o Oriente Médio.

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaNapoleão Bernardes anuncia investimentos de R$ 275 milhões em obras no Vale do Itajaí  https://t.co/0vc7yx1Aju #LeiaNoSantahá 2 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaDemarcação de terras fica mais distante para cerca de 9 mil índios em Santa Catarina  https://t.co/1dGR7cDOLU #LeiaNoSantahá 2 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros