Informações secretas passadas por Trump a autoridades russas foram fornecidas por Israel - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Mundo16/05/2017 | 23h03Atualizada em 16/05/2017 | 23h04

Informações secretas passadas por Trump a autoridades russas foram fornecidas por Israel

Em reunião com chanceler russo,  o presidente mencionou que o grupo radical Estado Islâmico planejava ataques contra os EUA

AFP
AFP

Os dados de inteligência repassados pelo presidente dos Estados Unidos a autoridades russas na semana passada foram fornecidos aos EUA por Israel, informou a AFP com base em notícias da imprensa norte-americana. As informações secretas foram concedidas sob a condição de segredo total, incluindo países aliados, para não expor a fonte.

Leia mais:
Trump pediu para ex-diretor do FBI parar investigação que envolve ex-assessor
Trump passou informação secreta para chanceler russo
Conselheiro de Segurança confirma repasse de informações secretas à Rússia

Nesta terça-feira, a Casa Branca tentou afastar a ideia de que Trump comprometeu a segurança dos Estados Unidos dando informações secretas ao chefe da diplomacia russa, Sergue Lavrov, durante uma reunião na semana passada. 

De acordo com denúncias da imprensa, na reunião com Lavrov o presidente mencionou que o grupo radical Estado Islâmico planejava ataques contra os Estados Unidos utilizando computadores portáteis em voos. 

Na quarta-feira passada (10), Trump recebeu o chanceler e o embaixador russo em Washington, Serguei Kisliak, no Salão Oval da Casa Branca. Moscou divulgou apenas algumas fotos do encontro, que transcorreu a portas fechadas. A reunião aconteceu um dia depois de o presidente demitir, de forma inesperada, o então diretor do FBI, James Comey, cuja equipe investigava a possibilidade de complô entre a campanha de Trump e os russos.

No início da manhã desta terça (16), Trump afirmou no Twitter que, como presidente, tinha o direito absoluto de compartilhar fatos com a Rússia.

"Como presidente, quis compartilhar com a Rússia (em um evento aberto da Casa Branca), como é meu direito absoluto, fatos sobre terrorismo e segurança aeronáutica".

Além disso, queria que "a Rússia aumentasse de forma importante sua participação na luta contra o EI e o terrorismo".

Interferência em investigações

Nesta terça-feira, o The New York Times informou que Trump pediu ao ex-diretor do FBI James B. Comey para encerrar o inquérito que investiga as ligações entre o ex-assessor de segurança nacional e Michael Flynn e autoridades russas. Comey foi demitido na semana passada após decisão de Trump. As informações são do The New York Times.

De acordo com o Times, o caso "é a evidência mais clara de que o presidente tentou influenciar diretamente em investigação do Departamento de Justiça e do FBI sobre as ligações entre seus assessores e a Rússia".

Leia as últimas notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaSisu abre inscrições nesta segunda-feira; vagas estão disponíveis para consulta https://t.co/WtU0Yxg0n1 #LeiaNoSantahá 12 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaJBS tem R$ 18 bilhões em dívidas para quitar em 2017, afirma jornal https://t.co/VRS2mMAU69 #LeiaNoSantahá 32 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros