Quase pronta, Ponte do Vale ainda não tem data de reabertura em Gaspar - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Obra16/05/2017 | 07h57Atualizada em 16/05/2017 | 07h57

Quase pronta, Ponte do Vale ainda não tem data de reabertura em Gaspar

Iluminação, sinais de trânsito e teste de carga separam a estrutura construída em Gaspar da liberação 

Quase pronta, Ponte do Vale ainda não tem data de reabertura em Gaspar Lucas Correia/Agencia RBS
Ponte que liga BR-470 e rodovia Jorge Lacerda em Gaspar deve ser aberta novamente nas próximas semanas Foto: Lucas Correia / Agencia RBS

De tanto ver obras públicas levarem anos para sair do papel, muitos contribuintes já aderiram ao ceticismo ao pregar que só acreditam em uma construção anunciada por governantes depois que virem ela inaugurada. No caso da Ponte do Vale, em Gaspar, nem essa precaução foi suficiente. A cerimônia de inauguração da estrutura ocorreu em 23 de dezembro do ano passado, mas ainda tinha sinalização e acabamentos para serem feitos. Resultado: a passagem foi interrompida 18 dias depois para a obra passar por consertos e ser concluída.

Na época, a promessa era de que a travessia seria liberada em até 45 dias, mas em fevereiro uma recomendação do Ministério Público para que a ponte só fosse aberta após estar totalmente concluída fez a prefeitura estender o prazo. No início de abril, após algumas semanas de impasse sobre valores extras cobrados pela construtora, foi necessário fazer um reforço em 13 pontos da cabeceira na margem direita do Rio Itajaí-Açu, próxima do Ginásio João dos Santos. A partir daí, diante de contratempos, até a prefeitura se precaveu e decidiu não divulgar mais prazos de entrega.

::: MP pede retirada de placa inaugural da Ponte do Vale, em Gaspar

Mas agora parece haver motivos para até mesmo os mais desconfiados conjugarem o verbo acreditar na primeira pessoa. O que afasta a Ponte do Vale da (re)entrega à comunidade são basicamente três pendências. A primeira é a instalação de iluminação na cabeceira da margem direita, que dá acesso à Avenida Francisco Mastela. Outro trabalho é a conclusão da sinalização, tanto vertical quanto horizontal. Por fim, a ponte espera por um teste de carga, que irá avaliar a estrutura da ponte mediante situações como peso, frenagem e arranque. O serviço está programado para iniciar hoje e deve durar mais dois dias.

Uma medição da concretagem feita há um mês na cabeceira e acabamentos de gramado nas encostas também ainda precisam ser concluídos até que se chegue ao fim do caminho. Após as surpresas que apareceram nos últimos meses, o município evita dar prazos, mas internamente existe a possibilidade de que a ponte seja aberta novamente entre o fim de maio e o início de junho. Se fosse uma novela – o que até parece ser – poderia se dizer que está nas semanas decisivas.

– Eu diria que estamos muito próximos do fim, mas ainda temos essas etapas a serem ultrapassadas. Quando isso for concluído, verificados todos os detalhes de acabamento e recebendo o relatório de entrega da obra, a gente faz um comunicado e efetua a abertura – pontua o chefe de gabinete da Prefeitura de Gaspar, Pedro Bornhausen, frisando que não haverá novo ato de inauguração.

Contrastes nos acessos à nova ponte em Gaspar

Apesar da ansiedade do poder público e também da comunidade, o chefe de gabinete da Prefeitura de Gaspar, Pedro Bornhausen, alerta que, se no acesso à Avenida Francisco Mastela as condições serão muito melhores do que na primeira abertura da ponte, com rotatória e iluminação concluídas, no lado da BR-470 o trevo ainda será provisório. Um projeto do Dnit prevê alças de acesso à ponte, mas somente após as obras de duplicação da rodovia.

– Vamos fazer por conta da prefeitura uma iluminação para melhorar a sinalização à noite e estamos estudando uma forma de melhorar esse acesso enquanto a duplicação não acontecer, mas a ponte deve ser aberta antes de a gente definir isso. Será uma saída que vai demandar muita atenção dos motoristas – alerta Bornhausen.

Paralelamente às obras finais, prefeitura e construtora ainda negociam ¿pendências residuais¿ cobradas pela empresa em razão do longo tempo em que a obra ficou parada por espera de recursos.

O QUE FALTA PARA CONCLUSÃO

- A instalação de iluminação na cabeceira da margem direita, que dá acesso à Avenida Francisco Mastela, próxima ao Ginásio João dos Santos.

- Finalização da sinalização, tanto vertical quanto horizontal.

- Aferição de um teste de carga, que irá avaliar a estrutura da ponte mediante situações como peso, frenagem e arranque. O serviço está programado para iniciar hoje e se estenderá por mais dois dias.

- Medição da concretagem feita há um mês na cabeceira e acabamentos de gramado nas encostas também ainda precisam ser concluídos até que se chegue ao fim do caminho.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaOpositores venezuelanos bloqueiam ruas em repúdio a morte de manifestante https://t.co/meRU0OhU4c #LeiaNoSantahá 22 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaLibertação de jornalistas na Colômbia foi anunciada por erro https://t.co/Gi9FGJkPFV #LeiaNoSantahá 42 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros