Fábricas da Dudalina em Benedito Novo e Presidente Getúlio serão fechadas - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Emprego05/07/2017 | 15h43Atualizada em 05/07/2017 | 15h46

Fábricas da Dudalina em Benedito Novo e Presidente Getúlio serão fechadas

Ambas produzem camisas e outros produtos da marca, empregando atualmente em torno de 430 pessoas

Fábricas da Dudalina em Benedito Novo e Presidente Getúlio serão fechadas reprodução/dudalina
Foto: reprodução / dudalina

A varejista Restoque vai fechar as fábricas da Dudalina de Benedito Novo e Presidente Getúlio, no Vale. Funcionários foram comunicados da decisão entre segunda e terça-feira e já estão no aviso prévio. Aos sindicatos dos trabalhadores têxteis de Timbó e Rodeio, respectivas bases dos dois municípios, a empresa alegou o mesmo motivo para desativar ambas as plantas: queda no faturamento e na demanda, fruto da recessão econômica do país.

Segundo informações repassadas por representantes da empresa aos sindicatos, as unidades devem funcionar apenas até o dia 20 deste mês. Ambas produzem camisas e outros produtos da marca. Juntas, elas empregam atualmente em torno de 430 pessoas.

Ainda de acordo com os sindicatos, não há problemas com pagamentos de salários e direitos trabalhistas dos funcionários das duas unidades. Na conversa com os representantes da categoria, a Restoque teria reafirmado o compromisso de pagar as rescisões em dia.

Em abril, a companhia já havia demitido 60 pessoas em Blumenau, a maioria das áreas administrativa e financeira, segundo o sindicato laboral local. Informações de bastidores dão conta de que a Restoque, que comprou a Dudalina em 2014, planeja transferir todas as operações da empresa para o estado de Goiás.

Trabalhadores já haviam relatado da dificuldade de diálogo com os novos donos. Desde que a tradicional camisaria foi vendida, as decisões sobre a companhia são tomadas em São Paulo. Os sinais preocupam o setor.

Situação financeira

As coisas não estão fáceis para a Restoque. Em 2016, a empresa viu o prejuízo líquido das operações subir de R$ 17,2 milhões para R$ 61,6 milhões. No fim do ano passado, aprovou um plano de reestruturação, a ser implantando ao longo de 2017, que prevê o fechamento de lojas de marcas do grupo – entre elas a Dudalina.

No primeiro trimestre deste ano, o lucro líquido até reduziu (57,6% na comparação com igual período de 2016), mas continuou no vermelho, em R$ 10,2 milhões. Os dados constam em demonstrativos financeiros apresentados pela companhia ao mercado.

O blog tentou contato com a empresa, via assessoria de imprensa, para comentar a decisão de fechar as fábricas de Benedito Novo e Presidente Getúlio, mas não recebeu retorno até agora. Na ocasião das demissões em Blumenau, em abril, a Restoque também foi contatada e não se manifestou.

Veja outras publicações do blog de Pedro Machado


Leia mais notícias de Santa Catarina no De Ponto a Ponto

Balada da Avenida Atlântica em Balneário Camboriú dará lugar a prédio

Duplicação da BR-470 vai receber mais dinheiro do governo federal

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaFOTOS: maior nevasca de SC completa 60 anos nesta quinta-feira https://t.co/hURza4WIlY #LeiaNoSantahá 11 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaAniversário de Balneário Camboriú começa com homenagem na areia da Praia Central https://t.co/RYGSKR8Dd2 #LeiaNoSantahá 21 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros