Teste rápido para HIV chegará às farmácias de SC até o fim de julho - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Saúde04/07/2017 | 14h44Atualizada em 04/07/2017 | 16h51

Teste rápido para HIV chegará às farmácias de SC até o fim de julho

Preço estimado fica entre R$ 60 e R$ 70; produto é o primeiro autoteste aprovado pela Anvisa para ser vendido em farmácias

Diário Catarinense
Diário Catarinense
Teste rápido para HIV chegará às farmácias de SC até o fim de julho /
Resultado leva de 15 a 20 minutos para ficar pronto

Até o fim de julho, chegará às farmácias de Santa Catarina o teste rápido para HIV. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) registrou em maio o primeiro autoteste para detectar o HIV a ser comercializado em farmácia, como outros testes comuns. O Action, nome comercial do produto, é fabricado pela empresa Orangelife Comércio e Indústria e dá o resultado em até 20 minutos. O produto começou a ser comercializado no Rio de Janeiro e na próxima semana chega em São Paulo e no Espírito Santo. No restante do território nacional, será vendido até o fim do mês de julho. 

O teste funciona com a coleta de gotas de sangue, semelhante aos testes já existentes para medição de glicose por diabéticos. O resultado aparece na forma de linhas que indicam se há ou não presença do anticorpo do vírus HIV. A presença do anticorpo mostra que a pessoa foi exposta ao vírus que provoca a Aids. 

O produto inclui o dispositivo de teste, um líquido reagente, uma lanceta (específica para furar o dedo), um sachê de álcool e um capilar (um tubinho para coletar o sangue). O resultado leva de 15 a 20 minutos para ficar pronto. O preço para o consumidor estimado pelo fabricante varia entre R$ 60 e R$ 70

O autoteste demonstrou sensibilidade e efetividade de 99,9%. É importante lembrar que a presença do HIV só pode ser confirmada 30 dias depois da exposição ao vírus – seja ela por relação sexual, transfusão de sangue, compartilhamento de seringas ou demais formas de transmissão do HIV. Esse período é o tempo que o organismo precisa para produzir anticorpos em níveis que o autoteste consiga detectar. Se o resultado for negativo, a recomendação é que o teste seja repetido 30 dias depois do primeiro teste e outra vez após outros 30 até completar 120 dias da primeira exposição. 

Leia também:

Anvisa registra teste de farmácia para detecção do HIV

Secretaria de saúde retoma mutirão de cirurgias eletivas em SC

Ministério da Saúde divulga lista dos 40 estrangeiros que vão atuar no Mais Médicos em Santa Catarina

Modelo que integrará Samu e Corpo de Bombeiros deve ser implantado no fim de 2017, diz secretaria


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaMotociclista morre após acidente em Brusque https://t.co/PfyXSV0IuH #LeiaNoSantahá 11 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaA evolução da Oktober em cartazes https://t.co/43uiGAypoG #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros