Operação prendeu empresários, funcionário e professores da UFSC - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Ouvidos Moucos14/09/2017 | 11h21Atualizada em 14/09/2017 | 11h21

Operação prendeu empresários, funcionário e professores da UFSC

Segundo a Polícia Federal, dois empresários, um funcionário da universidade e quatro docentes foram presos temporariamente. Outras cinco pessoas foram conduzidas coercitivamente

Operação prendeu empresários, funcionário e professores da UFSC Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
Diário Catarinense e Hora de Santa Catarina

redacaohsc@somosnsc.com.br

Dois empresários, um funcionário e quatro professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), incluindo o reitor Luiz Carlos Cancellier, foram presos na manhã desta quinta-feira de forma temporária durante a operação Ouvidos Moucos. As informações foram repassadas em entrevista coletiva da Polícia Federal, em Florianópolis. Outras cinco pessoas foram conduzidas coercitivamente para prestar depoimento.

O reitor da UFSC chegou de Lisboa ontem e foi detido por indícios de obstrução à investigação da Corregedoria Geral da UFSC. Ele ficará afastado da função durante o andamento da apuração da Polícia Federal, segundo a delegada Érika Marena, coordenadora da operação:

— Os indícios, os fatos que estão sendo investigados, apontam para que, houve algumas ações de dificultar a investigação que existia no âmbito geral da UFSC. Eu enfatizo que os envolvidos terão a oportunidade de esclarecer seus atos — afirmou a delegada.

Os nomes dos envolvidos não foram repassados durante a coletiva de imprensa. O caso, segundo a delegada, ainda está sendo investigado e está em segredo de Justiça.  

O reitor em exercício, Rogério Cid Bastos, reafirmou que a universidade está apoiando as investigações. Explicou que o programa de Educação a Distância (EaD) existe desde 2006 e que envolve a formação de administradores e professores na área de ciências, biologia e química. 

Com apoio da Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União, a polícia desarticulou uma organização criminosa que supostamente desviou recursos para cursos de EaD. Cerca de 100 policiais federais cumprem mandados judiciais expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal em SC. A PF pediu ainda o afastamento de todos os envolvidos de seus cargos durante o período de investigação. 

Irregularidades na UFSC começaram no curso de Física, segundo a CGU
Reitor da UFSC preso nesta quinta foi eleito em novembro de 2015


Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros