Polícia Civil de Santa Catarina emite nota oficial sobre ataques no Estado - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Segurança01/09/2017 | 20h57Atualizada em 01/09/2017 | 20h57

Polícia Civil de Santa Catarina emite nota oficial sobre ataques no Estado

Comunicado é assinado pelo delegado geral, Artur Nitz, e menciona que a polícia não medirá esforços no combate aos criminosos 

Diário Catarinense
Diário Catarinense

A Polícia Civil de Santa Catarina divulgou, por meio do Facebook por volta das 19h desta sexta-feira, uma nota oficial sobre os ataques no Estado. O comunicado, assinado pelo delegado geral da Polícia Civil, Artur Nitz, elenca cinco tópicos que discorrem sobre a atuação dos agentes "diante de grupo criminosos". 

A onda de violência em Santa Catarina começou há pelos menos um mês. Desde lá já foram registradas a morte de quatro agentes de segurança pública (três policiais militares e um agente penitenciário). Na madrugada de quinta-feira para sexta-feira, a polícia registrou 14 ataques contra servidores e bases do Estado.

Sobre isso, ainda em nota, o delegado reforça que a polícia possui investigações em andamento, mas que ainda não é possível divulgar detalhes para que o trabalho não seja prejudicado. Diz ainda que "a instituição está intensificando seus trabalhos nas 459 unidades espalhadas por SC". 

Cita ainda que, nos últimos anos, a polícia já cumpriu cerca de 300 mandados contra os envolvidos nos atentados em Santa Catarina. Por fim, afirma que "a Polícia Civil não medirá esforços e continuará combatendo os grupos criminosos em prol da sociedade".

Confira a nota da íntegra:

Diante de grupos criminosos tentando desafiar o Estado e os últimos acontecimentos registrados e amplamente divulgados pela mídia catarinense, a Polícia Civil de Santa Catarina reforça:

1. Atualmente, as investigações estão em andamento e não podem ser reveladas para não prejudicar a responsabilidade dos envolvidos; 

2. A Polícia Civil enfatiza que trabalhos investigativos são primordiais para que esses grupos sejam punidos e que a instituição está intensificando seus trabalhos nas 459 unidades espalhadas em SC;

3. O Estado já passou por situações similares em outros anos e prevaleceu sobre o crime. A Polícia Civil, em outros episódios, forneceu base para o Poder Judiciário condenar membros de facções – com condenações superiores a 2 mil anos;

4. Destaca-se também que mais de 300 mandados foram cumpridos contra envolvidos em atentados em Santa Catarina nos últimos anos. Em 2017, a Polícia Civil já prendeu os envolvidos no assassinato do policial militar de Joinville, inclusive com a prisão do mandante no Paraná em menos de 72 horas;

5. Apreensões de drogas e armas, que são o mantimento dessas organizações, também são diariamente alvos da PC-SC. Só em três meses, neste ano, a Polícia Civil apreendeu mais 16 toneladas de maconha, em ações integradas, além de farto armamento que seria utilizado para atentados.

Por fim, a Polícia Civil de Santa Catarina ressalta que não medirá esforços e continuará combatendo os grupos criminosos em prol da sociedade Catarinense, apurando infrações penais, protegendo e resguardando direitos e garantias individuais.

Delegacia Geral da Polícia Civil de Santa Catarina, 1 de setembro de 2017.
Artur Nitz
Delegado Geral da Polícia Civil de Santa Catarina

Leia mais:
Policiais vivem clima de insegurança em postos e delegacias após ataques no Estado

Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina recusa entrevista sobre ataques e emite nota oficial


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaBlog do Pancho: Complexo penitenciário de Blumenau: incompleto e com projeto defasado https://t.co/OuGpt4xBNwhá 4 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaCâmaras de Joinville e Chapecó lideram despesas com diárias em Santa Catarina  https://t.co/dKl5ARjuHg #LeiaNoSantahá 15 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca