Principais aliados da Coreia do Norte, China e Rússia condenam lançamento de míssil - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Tensão mundial15/09/2017 | 11h19Atualizada em 15/09/2017 | 11h45

Principais aliados da Coreia do Norte, China e Rússia condenam lançamento de míssil

Projétil lançado pelo regime comunista sobrevoou o Japão e caiu no mar, na quinta-feira (14)

Principais aliados da Coreia do Norte, China e Rússia condenam lançamento de míssil Montagem/Agência RBS
Foto: Montagem / Agência RBS
AFP
AFP

A China e a Rússia, principais aliados da Coreia do Norte, condenaram o lançamento de um novo míssil pelo regime cominista, na quinta-feira (14). O projétil sobrevoou o Japão e caiu no mar.

Nesta sexta-feira (15), o governo chinês manifestou contrariedade ao lançamento do míssil e pediu "moderação" às partes envolvidas.  

— Pequim se opõe à violação pela Coreia do Norte das resoluções do Conselho de Segurança (da ONU) e a seu uso de tecnologia de mísseis balísticos para disparos — declarou a porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, Hua Chunying.

Leia mais
Coreia do Norte lança novo míssil sobre o Japão
Conselho de Segurança da ONU se reunirá nesta sexta-feira
Secretário-geral da ONU condena novo lançamento de míssil

Também nesta sexta-feira, a Rússia condenou com "veemência" o lançamento do míssil pela Coreia do Norte em resposta às últimas sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU contra o regime comunista.

— Condenamos com veemência a continuidade de atos tão provocadores, que levam a uma escalada das tensões na península coreana — disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov. 

ONU e Otan condenam lançamento de míssil

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, também condenou o lançamento do míssil e anunciou que, na próxima semana, a questão relacionada ao programa balístico norte-coreano será discutida à margem da Assembleia-Geral da ONU. 

Já o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, pediu "uma resposta mundial" contra a Coreia do Norte.

"O disparo de míssil da Coreia do Norte é outra violação temerária das resoluções da ONU que proíbem a Pyongyang o desenvolvimento de armas balísticas e nucleares", escreveu Stoltenberg no Twitter. Esta "importante ameaça contra a paz e a segurança internacional pede uma resposta mundial", completou.

Leia mais notícias de Mundo

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaReunião da CCJ da Assembleia Legislativa debate polêmico empréstimo da Celesc https://t.co/fLbGm6hxE5 #LeiaNoSantahá 6 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaSamae vai trocar hidrômetros antigos em Blumenau https://t.co/mo8JMaWVGe #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros