Além da Oktoberfest, eventos em Brusque, Timbó, Itajaí e Porto Belo movimentam o Vale do Itajaí - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Festas de Outubro07/10/2017 | 09h00Atualizada em 07/10/2017 | 09h00

Além da Oktoberfest, eventos em Brusque, Timbó, Itajaí e Porto Belo movimentam o Vale do Itajaí

Do marreco recheado ao camarão, eventos são alternativas à festa em Blumenau

Além da Oktoberfest, eventos em Brusque, Timbó, Itajaí e Porto Belo movimentam o Vale do Itajaí Marcos Porto/Divulgação
Foto: Marcos Porto / Divulgação

Nem só de pão vive o homem e nem só de Oktoberfest vivem os turistas que vêm ao Vale do Itajaí. Com pelo menos quatro opções para fugir da muvuca do Parque Vila Germânica, cidades como Porto Belo, Itajaí, Timbó e Brusque trazem festas alternativas à folia blumenauense. Não só isso: oferecem pratos que vão do tradicional marreco recheado com repolho roxo, a opções nem tão teutônicas, como risoto de camarão. Em vez de bandinhas alemãs, há direito até ao sertanejo universitário, MPB e música açoriana para os que querem fugir do zicke-zacke.

Ainda não há um alinhamento oficial entre as cidades, mas a ideia de fortalecer cada um dos eventos é resgatar o circuito das festas de outubro, fazendo com que turistas não fiquem apenas em pontos e cidades específicos, mas busquem experiências além da Oktober. Quem encabeça essa ideia é Itajaí. Como a vencedora da licitação para a exploração de bebidas na Marejada é a Heineken, a mesma da festa em Blumenau, acredita-se ser possível uma aproximação. A volta da tradicional festa itajaiense ao mês de outubro é o início de uma possível parceria, digamos assim, entre os municípios

– Blumenau é anfitriã das festas, a que mais investiu, mais se profissionalizou. Já conversamos com o Ricardo (Stodieck, secretário de Turismo e Lazer de Blumenau) e tirar isso do papel depende de cada cidade, para que cada uma tenha carinho e competência para não estragar aquilo que a Oktoberfest fez nos últimos anos. É preciso profissionalização dos municípios para entender que um pode agregar ao outro – pondera o secretário de Turismo de Itajaí, Evandro Neiva, um dos entusiastas pelo restabelecimento do circuito das festas de outubro.

Marejada

A cerca de 60 quilômetros de Blumenau, uma festa recheada de frutos do mar toma conta de Itajaí. Também regada a chope, tal como a prima de Blumenau, a Marejada – que começou quinta-feira – pretende reunir 100 mil pessoas durante os 11 dias. Autodenominada como “uma festa para todos os gostos”, terá 100 atrações artísticas e culturais com entrada gratuita. 

Os três pavilhões (chamados Gastronomia, Sardinha na Brasa e Tasca Portuguesa) terão área recreativa, espaço para artesanato, fish garden, intervenções culturais, parque de diversões, planetário. É no Centreventos da cidade.

Festa do Imigrante

Em Timbó, os agitos têm um algo mais: a Festa do Imigrante, que começa quarta-feira e vai  até o dia 15, é meio que um grande – e extenso – evento de aniversário da Pérola do Vale. Com estacionamento e entrada franca, o Pavilhão de Eventos Henry Paul terá uma gastronomia mesclada com pratos italianos e germânicos – para agradar a gregos e troianos, com perdão da misturança de etnias ao utilizar esse ditado popular. Shows, eventos culturais, tardes temáticas, folclore e ações com clubes de caça e tiro complementam a “verdadeira festa da família”.

Fenarreco

Não menos importante para os  moradores do Vale do Itajaí, a já consolidada Festa Nacional do Marreco – Fenarreco para os íntimos –, que chega à 32ª edição, começou quinta-feira e pretende reunir mais de 130 mil pessoas durante 11 dias de folia em Brusque. O tradicional prato de marreco com repolho roxo custará R$ 42. Outras opções como joelho de porco, por R$ 33, e até porção de marreco crispy, integram o cardápio.

Festival do Camarão

Pastel de camarão. Camarão ao alho e óleo. Camarão à milanesa. Morar no Vale do Itajaí e ir para uma festa típica em outubro para comer o tal crustáceo preparado nas mais variadas formas não é algo muito comum, convenhamos. Em meio aos salsichões, hambúrgueres de schnitzel e batatas recheadas que cercam as cidades da região, um festival em Porto Belo quer se juntar a Itajaí e dar ares mais litorâneos, digamos assim, às festas de outubro. O evento só começa na semana que vem, mas não custa nada se preparar, né?

O Festival de Camarão de Porto Belo é um dos quatro eventos paralelos à Oktoberfest que rolam no Vale. Esqueça as bandinhas alemãs com trombones, trompetes e saxofones, porque o que vai entreter a terra do rio Perequê entre os dias 13 e 15 de outubro são duplas sertanejas como Jeann e Julio, Ander e Fael e artistas locais. A gastronomia, obviamente, é o chamariz da festa, com pelo menos cinco pratos à base do animalzinho protagonista dos três dias de festa. O ponto alto fica para o meio-dia de domingo, quando a organização vai servir risoto de camarão de graça. Sim, de graça. Um chef de São João Batista será o responsável por fazer uma receita de duas toneladas, sendo 600 quilos só de camarão.

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaCasal de Blumenau que se conheceu na Oktoberfest se casa na festa https://t.co/IE1gzy7Rsi #LeiaNoSantahá 1 minutoRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPrefeitura de Blumenau assina ordem de serviço para reforma em escola no Progresso https://t.co/fzjdSeCtCw #LeiaNoSantahá 38 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros