Promessa da duplicação da BR-470 completa seis anos - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Infraestrutura06/10/2017 | 09h41Atualizada em 06/10/2017 | 09h41

Promessa da duplicação da BR-470 completa seis anos

Menina que nasceu no mesmo dia em que a obra foi anunciada pela ex-presidente Dilma Rousseff

Promessa da duplicação da BR-470 completa seis anos Lucas Correia/Jornal de Santa Catarina
Foto: Lucas Correia / Jornal de Santa Catarina

Há alguns anos ela completou todas as lacunas dos tradicionais álbuns de bebê, com os primeiros passos, as primeiras palavras e os primeiros dentinhos. Hoje não se parece mais com o bebê que estampou as matérias sobre a duplicação da BR-470 desde 2011. Vocês lembram da Jeniffer Mafra Lottin, que nasceu no dia em que a ex-presidente Dilma Rousseff prometeu a obra na rodovia federal que corta as cidade do Vale do Itajaí? Então, ela cresceu, completou seis anos e já sabe quais letras deve usar para escrever o próprio nome.

Diferente da pequena blumenauense, a rodovia ainda não tem marcos a comemorar, nem sequer há um quilômetro duplicado nos quatro lotes de Navegantes a Indaial. Como forma de protesto, nesta sexta-feira, às 10h, em Indaial, ocorre uma inauguração simbólica da duplicação dos lotes 3 e 4 – que aguardam por desapropriações e onde não há nenhum sinal de obra –, organizada por entidades empresariais da região. Aliás, Jeniffer e a família foram convidadas e devem marcar presença no evento.

Confira mais informações sobre a BR-470

Para ir até Indaial a pequena vai passar pela rodovia como faz todas as manhãs rumo à escola. De segunda a sexta-feira a aluna tímida e dedicada, que detesta Educação Física, passa pela 470 para ir do Testo Salto, na casa dela, até o Badenfurt. O irmão mais velho, Felipe, também passa todos os dias por ali. O adolescente sai de casa cedo e só volta no fim de tarde quando o coração da mãe, Adriane Mafra, fica aliviado ao ver o filho chegar no portão, encostar a bicicleta e entrar em casa após o trabalho.

– Sempre fico com o coração na mão quando ele vai trabalhar. A Jeniffer já está grande e até agora a duplicação segue na promessa.

 Dia 9 de a presidenta Dilma prometeu a duplicação da BR-470, mesmo dia do nascimento de Jeniffer Mafra Lottin que não conheceu o avô, morto em um acidente na BR próximo a sua casa. O Santa irá acompanhar a vida da menina até que a BR seja duplicada. Mãe: Adriane Mafra, Irmão Felipe, avô Nivaldo Lottin.
Jeniffer nasceu no mesmo dia em que a ex-presidente Dilma Rousseff prometeu a obraFoto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

A relação da família com a rodovia não começou quando a menina nasceu. Em 2002 o avô paterno dela, Enevaldo Lottin, morreu atropelado e até hoje a triste lembrança é motivo para que os Mafra Lottin exijam providências para garantir a segurança de quem vive às margens da rodovia.

– Está insuportável transitar pela rodovia. Levo ela para a escola e nos horários de pico não tem o que fazer, fica tudo parado. Nós somos um povo tão trabalhador, uma região cheia de empresas, merecemos mais segurança – defende Rosaldo Lottin, pai da menina.

Inauguração simbólica nesta sexta

O objetivo da inauguração é lembrar as promessas feitas pelo governo federal e chamar a atenção para o descaso com a rodovia, segundo a Associação Empresarial de Indaial (Acidi). A data escolhida é a mesma prevista inicialmente para o término das obras e ostentada em uma placa colocada entre Gaspar e Indaial, que sinalizava 6 de outubro de 2017 como prazo de conclusão do trecho.

O ato simbólico terá abertura, discursos e até foguetório – como em uma tradicional cerimônia de inauguração –, com duração prevista de duas horas.

– Estamos fazendo uma cobrança muito forte quanto à duplicação da BR-470 e reunindo todas as entidades. Já perdemos muitas vidas e essa é a nossa primeira reivindicação. O protesto irônico quer chamar a atenção dos governantes e mudar este cenário – observa o diretor-executivo da Acidi, Sidomar Loos, ao citar que o desenvolvimento da região está diretamente ligado à obra.

As mortes e o descaso com a rodovia

Desde que Jeniffer nasceu, pelo menos 648 pessoas morreram em acidentes na rodovia federal, de 9 de junho de 2011 até 5 de outubro de 2017. De janeiro a 2 de outubro deste ano, 52 pessoas perderam a vida na BR-470. Emílio Schramm, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau (Sindilojas), entidade que lidera o Comitê da Duplicação da BR-470, cita que o evento de hoje marca o descontentamento dos empresários do Vale do Itajaí com as mortes, a falta de investimento e o descaso.

– A gente não se conforma com o pouco caso da nossa região. É uma forma de chamar a atenção, mexer com toda a classe política do Estado. Esta rodovia não tem a ver só com Blumenau, pois 80% dos manufaturados são exportados pelo Porto de Itajaí, que usa a BR-470, então deveria ser preocupação de todo o Estado – comenta ao citar que pelo andar da carruagem a Jeniffer vai estar formada e a duplicação não estará pronta.


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaCão terapeuta leva conforto a velórios em Balneário Camboriú https://t.co/vKSN8Tr4RH #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaDagmara Spautz: Cão terapeuta leva conforto a velórios em Balneário Camboriú https://t.co/jxmboyGlTw #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca