Usuários dos ônibus de Blumenau se dividem sobre as mudanças de horários - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Transporte coletivo24/10/2017 | 18h12Atualizada em 24/10/2017 | 19h07

Usuários dos ônibus de Blumenau se dividem sobre as mudanças de horários

Enquanto alguns concordam e outros discordam, a principal reclamação é sobre a pouca divulgação das alterações

Usuários dos ônibus de Blumenau se dividem sobre as mudanças de horários Aline Camargo/Jornal de Santa Catarina
Mudanças nos horários do troncal 15, que parte do Terminal Fortaleza, causaram transtornos aos passageiros no início desta semana Foto: Aline Camargo / Jornal de Santa Catarina

Desde segunda-feira 30 das 89 linhas de ônibus que circulam por Blumenau rodam com novos horários. A mudança surpreendeu parte dos usuários do serviço, que ainda ontem não estão familiarizados com a nova frequência das linhas. Enquanto alguns discordam e outros concordam, um apontamento é consenso entre os passageiros: faltou divulgação das alterações.

No total, a nova tabela do transporte coletivo tem 83 horários a menos. Foram 87 exclusões e quatro inclusões. O troncal 10 (Aterro - Garcia) perdeu 17 horários, enquanto o 15 (Fortaleza - Fonte) perdeu 26. 

> Confira no fim da matéria a lista com todas as alterações no transporte <

A reportagem do Santa esteve nos terminais Aterro e Fortaleza, onde ficam as bases das linhas com mudanças mais significativas segundo o Seterb — os troncais 10, 15 e 17 e os alimentadores 300 - Interbairros e 601 - Fortaleza —, conversou com os usuários e encontrou situações bem diferentes. No Aterro os ônibus da linha 10 chegavam a se acumular na parada e saiam quase vazios no meio da manhã, com intervalos de oito minutos entre um e outro. Além disso, junto à tabela com os novos horários está fixado um aviso que chama a atenção dos usuários para as mudanças nas linhas troncais. Na parada da linha 300 - Interbairros, apenas uma senhora aguardava o coletivo por volta das 11h. A aposentada Ingrid Goll Lemos, 62 anos, contou que utiliza a linha de vez em quando, mas anda de ônibus toda semana e está satisfeita com o serviço:

— Já melhorou muito do que era, mas o wifi é ruim, só deixa a gente irritada se tenta usar. 

No Terminal Fortaleza as reclamações se concentraram na situação do troncal 15. A percepção dos usuários foi de que os horários foram adiantados. A recepcionista Larissa Cristina Fernandes, 25 anos, contou que perdeu o ônibus por cinco minutos de diferença:

— Saía às 11h20min e agora saí às 11h15min. Não é muito tempo, mas agora eu vou chegar atrasada no trabalho. Acho que faltou divulgar melhor, porque não tem nem um aviso aqui e a maioria (das pessoas) só descobre na hora mesmo a mudança, a maioria passa batido. 

A estudante Maria Gabriela de Moraes Zimmermann, 15 anos, teve o mesmo problema: perdeu o ônibus, que passou mais cedo, e calculava que se atrasaria para chegar à aula:

— Não sabia da mudança e provavelmente vou me atrasar. Acho que faltou avisar melhor, aqui não tem nem um cartaz, e assim as pessoas poderiam ajustar os compromissos.

A mudança foi anunciada pela prefeitura na sexta-feira, no site e na página oficial do Facebook. Diferente do Aterro, no Terminal Fortaleza não havia junto a tabela de horários um informativo de que existiam mudanças nas saídas dos ônibus. 

Para a assistente social Cláudia Potozky, 60 anos, a mudança nos horários tem impacto irreversível. Como um dos ônibus que ela utiliza — da linha 601 - Fortaleza — foi adiantado em cinco minutos e agora ela vai precisar subir um morro a pé, trecho que fazia com o ônibus. Por outro lado, para a auxiliar de serviços gerais Ivani de Oliveira, 61 anos, a mudança foi positiva. Usuária do troncal 17, na percepção dela a frequência dos ônibus melhorou com a mudança:

— Antes a gente ficava tanto tempo no ponto, e agora vem mais rápido.

Mudanças podem afetar a tarifa, mas apenas na época da revisão

O presidente do Seterb, Carlos Lange, explica que foram feitas 217 adequações nos horários e esclarece como foram feitas as reduções. Segundo ele, as intervenções ocorreram apenas em saídas fora dos horários de pico — das 6h às 7h30min e das 17h às 18h30min — e foram feitas de acordo com análises técnicas e pedidos dos usuários. 

—  Se tinham dois horários nesses entremeio (do pico) com baixa demanda, eles foram unificados em um — diz. 

Algumas linhas também tiveram mudanças de roteiro, segundo Lange, caso do troncal 17, que agora passa pela Policlínica e pela Rodoviária em alguns horários. 

O presidente afirma que esse tipo de mudança é pontual e não devem ocorrer mais alterações, mas as adequações também vão ser analisadas para que a autarquia possa verificar se elas surtiram efeito. Sobre o reajuste da tarifa — o primeiro está previsto para ocorrer em dezembro —, Lange afirma que a redução de horários deve ter impacto no cálculo, já que o quilômetro rodado é um dos componentes da revisão da passagem. Antes disso não devem ocorrer alterações no valor.   

Sobre a falta de divulgação das mudanças, Lange afirma que a divulgação foi feita nos terminais desde a semana passada e que os novos horários estão disponíveis no portal do Seterb desde sábado.

> Confira abaixo a lista completa com todas as alterações no transporte coletivo de Blumenau:

Leia mais:
::: Trinta linhas de ônibus passam por mudança de horário ou roteiro a partir de segunda-feira em Blumenau


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaDagmara Spautz: MP avalia importância histórica de um dos primeiros balneários de SC https://t.co/pouRvLAQ0H #LeiaNoSantahá 14 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaDaniela Matthes: "Leis e bom senso não são suficientes para um trânsito mais seguro" https://t.co/5Djy3cxRvo #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca