Novembro Dourado alerta sobre o câncer infantojuvenil - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Alerta e prevenção09/11/2017 | 07h30Atualizada em 09/11/2017 | 07h30

Novembro Dourado alerta sobre o câncer infantojuvenil

Mês de conscientização destaca importância do diagnóstico precoce, o que eleva chance de cura

Novembro Dourado alerta sobre o câncer infantojuvenil Lucas Correia/Jornal de Santa Catarina
Desde abril Barbarah Amábile Kuss foi diagnosticada com LLA e faz tratamento no Hospital Santo Antônio Foto: Lucas Correia / Jornal de Santa Catarina

Novembro é azul, pela conscientização do câncer de próstata, mas também é dourado. A campanha da cor do ouro aborda um tema pouco falado, o câncer infantojuvenil, mas extremamente importante para a recuperação do paciente. Quando a doença é diagnosticada cedo a chance de cura chega a 90% dos casos, segundo especialistas. A médica oncologista do Hospital Santo Antônio de Blumenau Marcela de Barros destaca a importância de falar sobre o tema:

– Quando falo que sou oncologista infantil as pessoas perguntam “nossa, mas crianças têm câncer?” Sim, elas têm e o diagnóstico precoce no câncer infantojuvenil é o mais importante, porque diferente do adulto não há como prevenir ou evitar que ele aconteça, mas ao diagnosticar ele precocemente, bem no início, as chances de cura são enormes – alerta ao citar a importância de esclarecer os pais e chamar a atenção dos profissionais da Saúde sobre os sintomas (confira tabela).

Rotina escolar  dentro do hospital

Foi uma vermelhidão em todo o corpo e a desconfiança de uma alergia qualquer que levou Barbarah Amábile Kuss, na época com 13 anos, ao médico. Diferente do que a família blumenauense acreditava, a adolescente não passava por um processo alérgico. Um mês depois da primeira consulta, em março deste ano, Barbarah foi diagnosticada com Leucemia Linfoide Aguda (LLA) e iniciou o tratamento no Hospital Santo Antônio.

 Pedagogia hospitalar. A professora da rede municipal Fabiane de Oliveira Bósio dá aulas para crianças internadas.
Pedagogas da Pedagogia Hospitalar, Fabiana de Oliveira Bósio e Giane Birkner Gomes – profissionais cedidas pela Secretaria Municipal de Educação – acompanham o dia a dia dos pequenos Foto: Lucas Correia / Jornal de Santa Catarina

– A primeira coisa que pensamos foi na vida dela, como ela iria reagir e passar pelo tratamento. Largamos tudo para acompanhar as idas e vindas do hospital e dar suporte. Ela é o meu maior orgulho, tem uma paixão pelos livros, pelas aulas e pelos colegas. É uma guerreira – conta Jean Anderson Kuss, pai de Barbarah, que já foi internada duas vezes pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI), comemorou o aniversário de 14 anos no hospital e ainda passa por quimioterapia.

O primeiro pensamento da aluna exemplar – que segundo a mãe, Cátia Regina Kuss, só tira 10 – foi, claro, a escola. Como ficaria sem os colegas e as matérias?

– Foi bem triste no começo, a primeira coisa que pensei foi na escola e em como eu iria ficar tanto tempo longe. Mas eu continuei recebendo o conteúdo no hospital e agora está mais tranquilo, posso estudar e ler bastante em casa – ressalta com sorriso no rosto.

Para acompanhar a turma do oitavo ano da Escola Básica Municipal Visconde de Taunay, na Itoupava Central, Barbarah conta com ajuda. Duas pedagogas da Pedagogia Hospitalar, Fabiana de Oliveira Bósio e Giane Birkner Gomes – profissionais cedidas pela Secretaria Municipal de Educação – acompanham o dia a dia dos pequenos e de Barbarah. É no leito que ela recebe, na maioria das vezes, o conteúdo escolar, faz atividades e é orientada sobre tarefas para fazer quando está em casa.

– A nossa intenção é tirar o foco do hospital e do tratamento, tranquilizamos os pais ao manter o vínculo com a escola. Oferecemos as atividades sem deixar de observar as condições de saúde de cada um, claro – explica Fabiana ao citar que o programa existe há nove anos e em 2016 virou política permanente em Blumenau.

Caminhada beneficente

Uma das ações do Novembro Dourado em Blumenau é a Caminhada da Oncologia, organizada pelo Santo Antônio, com o intuito de estimular a comunidade para a prática de exercícios físicos. A atividade será domingo, às 9h, no Parque Ramiro Ruediger, na Velha. Para participar basta levar um quilo de alimento, que será doado para Casa de Apoio e Associação Blumenauense na Luta Contra o Câncer (Ablucan).

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaCom placar apertado, Câmara de Blumenau aprova moção de aplauso a evento sobre diversidade da Escola Elza Pacheco… https://t.co/P7qW8L1t8Qhá 56 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaAdolescente é apreendido com quatro quilos de maconha em terminal de ônibus de  Blumenau https://t.co/Ummd7eCJnm #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca