Torre da Ponte Hercílio Luz fica sem a sustentação das barras de olhal pela primeira vez em 91 anos - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Novo cenário28/11/2017 | 18h52Atualizada em 28/11/2017 | 18h52

Torre da Ponte Hercílio Luz fica sem a sustentação das barras de olhal pela primeira vez em 91 anos

A previsão é de que a instalação das novas peças comece em abril do ano que vem e se estenda até os meses de setembro e outubro

Torre da Ponte Hercílio Luz fica sem a sustentação das barras de olhal pela primeira vez em 91 anos Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense

A obra de recuperação da Ponte Hercílio Luz, principal cartão postal de Florianópolis, está cada vez mais visível, mas foi nos últimos 20 dias que, com o avanço dos cortes dos cabos das barras de olhal, a paisagem teve a alteração mais simbólica desde a inauguração em 1926: uma das torres está estaiada e separada das barras de olhal que a sustentaram nos últimos 91 anos. Até esta terça-feira, 272 de 360 barras já haviam sido retiradas da estrutura da ponte. As outras 88 peças restantes, localizadas na parte central da estrutura, sobre as treliças, serão deslocadas ao longo do próximo mês.

O engenheiro do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) responsável pela obra, Wenceslau Diotallévy, explica que para que essas 88 barras também sejas retiras será preciso iniciar a quarta fase da transferência de carga, que consiste em rebaixar o vão central, elevar a borda da treliça para comprimir a borda superior para, só então, com a tensão aliviada pela compressão da borda, poder remover as peças. Em outras palavras, imagine que o que prende as barras à torre é um nó bem apertado e que, para desfazer esse nó, é preciso deixar uma folga em uma das pontas do fio. 

— Esse processo (de aliviar a tensão) deve levar uns 15 dias ainda e só daí que serão retiradas essas últimas barras. A ponte vai permanecer assim até o ano que vem, quando serão colocadas as barras novas, mas como ela está estaiada (presa por cabos), não corre o risco de cair — garante Diotallévy.

O engenheiro ainda pondera que a instalação das novas barras deve começar em abril de 2018 e que, conforme as condições de trabalho, a Velha Senhora deve seguir com as torres estaiadas até, pelo menos, meados de setembro e outubro do ano que vem. Ainda conforme Diotallévy, feito isso ainda ficará pendente a recuperação das treliças, substituição das rótulas e celas, que são peças localizadas nas bases e pontas das torres principais, a colocação dos pendurais, do estrado, que será o piso da ponte, das grades e a finalização da pintura. 

— Vai ser conforme for, pode ser que adiante. Saberemos com mais certeza na hora em que os profissionais começarem a trabalhar nesta etapa — afirma. 

As peças usadas na recuperação da Ponte Hercílio Luz são fornecidas pela Usiminas e já estão no canteiro de obras da empresa responsável, a Teixeira Duarte. Ao todo, a ponte deve receber cerca de 2 mil toneladas de metal novo, o que representa aproximadamente 40% da atual estrutura. A conclusão da restauração está prevista para o final de 2018.

Leia também:

Começa o corte dos cabos das barras de olhal da Ponte Hercílio Luz

VÍDEO: Entenda como serão as próximas etapas da obra de reforma da Ponte Hercílio Luz

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaSeguradora vai doar R$ 2.018 para bebês que nascerem na virada do ano https://t.co/yk2Bw2JyNT #LeiaNoSantahá 8 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPiloto de moto morre em acidente na BR-280 na madrugada de sábado https://t.co/Gtf9hD17fm #LeiaNoSantahá 10 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca