Em Blumenau, cerca de 20% declararam o IRPF - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Leão29/03/2018 | 07h00Atualizada em 29/03/2018 | 07h00

Em Blumenau, cerca de 20% declararam o IRPF

Receita Federal alerta que o atraso gera multa em cima do imposto devido e a falta da entrega implica em irregularidade no CPF do contribuinte

Em Blumenau, cerca de 20% declararam o IRPF Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação

Receita Federal recebeu até 23h59min da última terça-feira, 17 mil declarações de Imposto de Renda dos contribuintes de Blumenau, pouco mais de 20% dos 83 mil que precisam fazer a declaração neste ano. O cenário é semelhante ao do Estado, em que foram feitas 21,83% (268.511 declarações) de um total de 1,2 milhão. O prazo de entrega, que começou no dia 1o de março, vai até as 23h59min de 30 de abril.

A Receita Federal alerta que os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa de 1% do imposto devido ao mês-calendário, sendo o valor mínimo R$ 165,74, podendo atingir o valor máximo de 20%. A falta da entrega da declaração para os contribuintes obrigados a fazê-la gera irregularidade no CPF indicando uma pendência de regularização na inscrição.

Os contribuintes que, no ano passado, receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 precisam prestar contas com o Fisco. Para isso, basta acessar o programa gerador da declaração, que está disponível no site www.receita.fazenda.gov.br.

O delegado da Receita Federal em Blumenau, Daniel Carlos, afirma que não é recomendável deixar a declaração do imposto de renda para a última hora. No programa, é necessário preencher vários dados do titular e dependentes, como: rendimentos tributáveis, rendimentos isentos e não tributáveis, situação de bens e direitos, pagamentos realizados no ano anterior, situação das dívidas e outros.

– A data da transmissão da declaração vai definir a ordem de preferência para o recebimento da restituição do Imposto de Renda, caso exista tributo a restituir. Além disso, deixar para o prazo final, o contribuinte eventualmente pode esquecer algum dado relevante que fará a declaração dele incidir em malha fiscal – alerta.

A técnica em enfermagem Jociane Pires faz a declaração de IR desde 2002 e sabe como é cair na malha fina. Na primeira vez em que declarou, ela confessa que não tinha muito conhecimento sobre como fazer e teve que retificar as informações e pagar multa de 20%. Ela alerta sobre a importância de tirar dúvidas sobre como preencher corretamente:

– Fui à Receita Federal e tirei minhas dúvidas com um fiscal para corrigir a declaração, refiz as informações e ficou tudo bem. Nunca mais caí na malha. 

Jociane aprendeu e resolveu ajudar outras pessoas que têm dificuldades com as regras para declarar corretamente. Desde 2003, ela faz a declaração para outros contribuintes. O número de pedidos foi tão grande que começou a tomar muito do seu tempo. A partir de 2005, ela começou a cobrar e obter uma renda extra com o IRPF.

– A maioria das pessoas tem medo de fazer sozinha e cair na malha ou fizeram com outras pessoas e não foram esclarecidas do que estavam pagando. Sempre acabavam me procurando para tirar dúvidas e já pediam para eu fazer a sua declaração no ano seguinte. Fazem até hoje comigo e sempre trazem mais uma pessoa com dúvidas e que precisam declarar – relata.

Procurar informação é fundamental para o preenchimento correto dos dados. A Receita Federal informa que há vários canais para esclarecimento de dúvidas sobre o Imposto de Renda Pessoa Física, como o site da receita, que esclarece as novidades do ano. Também fornece o link para download do programa que pode ser instalado em um computador pessoal ou em dispositivos móveis e centros de atendimentos físicos para que o contribuinte não deixe para última hora e seja bem orientado.

Lentidão no servidor atrapalha

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis  Blumenau, Jefferson Pitz,  um dos principais problemas enfrentados por quem deixa para entregar nos últimos dias é o grande congestionamento no servidor da Receita, gerando demora na entrega.

– A partir deste ano, a Receita Federal está solicitando um maior detalhamento das informações bancárias e de bens e toda atenção é fundamental para que não haja omissão desses dados. As empresas e profissionais contábeis têm buscado orientar os contribuintes a antecipar esse tipo de obrigação. Porém, a cultura de deixar para última hora ou de não ter todos os documentos disponíveis no momento de fazer a declaração ainda é um desafio – avalia o dirigente do Sescon.

Jociane está entre os 17 mil contribuintes de Blumenau que entregaram mais cedo a declaração anual de IR. Para ela, antecipar o envio das informações é fundamental para organizar o orçamento durante o ano.

– Quanto antes fizer, melhor, para organizar o orçamento na hora de pagar mais esta dívida. Mantenho dois vínculos empregatícios e, com isso, o valor que pago de imposto interfere no meu orçamento. Fazendo cedo, consigo saber quanto vou pagar e em quantas vezes vou parcelar para não atrapalhar as outras contas – aponta a contribuinte.

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaBR-470, em Blumenau, ficará interditada por duas horas nesta terça-feira https://t.co/67UyJOCVdJ #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaHorário de vacinação nos ambulatórios gerais de Blumenau é ampliado https://t.co/nd9O7oPdz5 #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca