Preço dos ovos de Páscoa tem diferença de até 66,9% em Blumenau - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Consumidor23/03/2018 | 15h13Atualizada em 23/03/2018 | 15h17

Preço dos ovos de Páscoa tem diferença de até 66,9% em Blumenau

Levantamento reuniu valores de 65 ovos em oito estabelecimentos da cidade

Preço dos ovos de Páscoa tem diferença de até 66,9% em Blumenau Patrick Rodrigues / Jornal de Santa Catarina/Jornal de Santa Catarina
Foto: Patrick Rodrigues / Jornal de Santa Catarina / Jornal de Santa Catarina

A pesquisa do Procon de Blumenau identificou uma diferença de até 66,91% nos preços dos ovos de Páscoa em supermercados da cidade. A maior variação está no ovo da Ferrero Rocher Collection, que custa R$ 59,90 no estabelecimento mais barato e R$ 99,98 no local mais caro. A segunda maior disparidade é de 54,3%, nos ovos Baton Leite e Crocante – o preço mais baixo é R$ 26,17 e o mais alto, R$ 40,38.

Os ovos mais baratos da pesquisa são o Alpino de 45g e Coelho Batom de 70g, com preço de R$ 8,75 nos estabelecimentos mais baratos na data da pesquisa. O mais caro foi o Kit Kat Head Phone, com valor de R$ 99,99 no local mais caro no período do levantamento.

Os pesquisadores do Procon visitaram oito estabelecimentos entre os dias 13 e 16 deste mês e pesquisou os preços de 65 ovos de Páscoa de cinco marcas: Nestlé, Garoto, Lacta, Ferrero Rocher e Kinder. O levantamento também apurou os preços de caixas de bombons da Nestlé, Garoto, Lacta e Ferrero Rocher.

O coordenador do Procon de Blumenau, Cezar Cim, afirma que durante a pesquisa foi constatado que 13 produtos da lista tinham peso menor do que o registrado no levantamento do ano passado. Ele explica que isso não é ilegal, mas que é preciso informar o consumidor na embalagem do peso anterior e o peso atual. Na segunda-feira, o Procon deve voltar aos oito estabelecimentos que participaram da pesquisa para verificar se os artigos que tiveram redução de peso no último ano estão informando o consumidor na embalagem. Se isso não estiver ocorrendo, o órgão deve solicitar aos supermercados a retirada do produto das gôndolas.

– Com relação à pesquisa, a principal recomendação é não comprar nada que não seja necessário com um dinheiro que não tem. É importante respeitar o orçamento doméstico, se basear no que pode pagar. E também é importante se basear primeiro no preço e também olhar a pesquisa antes de comprar – recomenda.


 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaHomem armado ameaça atendentes e é preso em casa de massagem, em Blumenau https://t.co/JYaLYvBH29 #LeiaNoSantahá 7 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaHomem é preso suspeito de vender moeda falsa em Gaspar  https://t.co/Efvbu7BCTK #LeiaNoSantahá 8 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca