Ações incentivam doações de roupas em Blumenau - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Solidariedade06/06/2018 | 21h34Atualizada em 07/06/2018 | 07h52

Ações incentivam doações de roupas em Blumenau

Chegada do frio motivou o início de campanhas solidárias para aquecer quem sofre com as baixas temperaturas

Ações incentivam doações de roupas em Blumenau Patrick Rodrigues/Jornal de Santa Catarina
Organizador do Cabide Solidário estima que nos últimos invernos o projeto tenha beneficiado mais de 7 mil pessoas na cidade Foto: Patrick Rodrigues / Jornal de Santa Catarina

O frio que chegou nas últimas semanas e fez os blumenauenses tirarem os casacos do armário motivou também o início de várias ações de doações na cidade. Mais do que as tradicionais campanhas do agasalho, são correntes de solidariedade que levam itens para diferentes públicos em vários locais de Blumenau. É o caso do Cabide Solidário, projeto que nasceu em 2016 e tem como base a confiança na população: os que levam voluntariamente doações até o local e os que pegam artigos de que precisam.

O cabide funciona 24 horas por dia na Rua Padre Jacobs, no Centro de Blumenau, ao lado da Catedral São Paulo Apóstolo. Lá, qualquer pessoa pode levar roupas ou cobertores e deixá-los diretamente no local, onde os produtos ficam expostos. Quem passa na rua pode retirar se achar que tem a necessidade. O organizador da ação, João Muniz, estima que nos últimos dois invernos o projeto tenha beneficiado mais de 7 mil pessoas.

– Nas edições de 2016 e 2017 foram cerca de 20 mil doações e, neste ano, começamos melhor. De cara, temos 2 mil peças na largada do Cabide Solidário, que foi na segunda-feira. A ação vai até o dia 29 – conta Muniz.

Aberto e na calçada, o ponto do projeto é fiscalizado pelos comerciantes dos arredores, que também abraçam a campanha e ajudam na arrecadação das doações. Além de casacos e outras peças de roupa – curtas ou de inverno –, calçados, cobertores e roupas de cama também podem ser levados.

Outra ação em curso na cidade é organizada pelo Norte Shopping, que instalou na terça-feira a Loja Vazia. No espaço, nenhum cliente faz compras, apenas doa agasalhos e outros itens novos ou usados – desde que estejam em ótimo estado. A ideia é montar uma área que imita uma loja de verdade, com manequins e vitrine, mas apenas com peças doadas, que depois serão encaminhadas a duas entidades: a Casa de Acolhida São Felipe Neri, que recebe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, e a Casa São Simeão, que abriga idosos.

Na edição do ano passado, o shopping arrecadou 300 peças de agasalhos durante a campanha. Neste ano a expectativa é aumentar o número até o dia 15 de julho, quando a Loja Vazia fecha as portas.

Centro Pop atende moradores de rua
A queda nas temperaturas também fez crescer a procura no Centro Pop, órgão da prefeitura de Blumenau que atende moradores de rua e pessoas em situação de risco. Com isso, a administração municipal solicita à população doações de agasalhos, calças e qualquer outro tipo de roupa.

Conforme a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, as doações feitas no Centro Pop serão destinadas aos moradores de rua que são atendidos no local e, também, às pessoas que estão no Abrigo Municipal de Blumenau (Amblu) e no Abrigo Elisa, onde mulheres e filhos vítimas de violência doméstica são acolhidos.

O Centro Pop atende das 7h às 18h e fica na Rua São Paulo, no bairro Itoupava Seca, perto da Ponte do Tamarindo.

::: Leia mais notícias no Santa

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaRestaurantes e bares do Vale buscam formas de reduzir ou eliminar canudinhos https://t.co/m0hyV1nujg #LeiaNoSantahá 2 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaJustiça de Balneário Camboriú condena filha por usar dinheiro da mãe sem autorização https://t.co/eM9gTGq0SJ #LeiaNoSantahá 12 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca