Servidores públicos municipais de Blumenau entram em estado de greve - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Funcionalismo26/06/2018 | 16h56Atualizada em 26/06/2018 | 17h10

Servidores públicos municipais de Blumenau entram em estado de greve

Em assembleia nesta terça-feira, servidores decidiram que podem deliberar por greve caso não cheguem a um acordo com a prefeitura no próximo dia 4 de julho, quando ocorrerá nova paralisação

Servidores públicos municipais de Blumenau entram em estado de greve Talita Catie/Arquivo Pessoal
Além da nova paralisação, no sábado servidores vão panfletar no entorno da prefeitura sobre situação da negociação Foto: Talita Catie / Arquivo Pessoal

A chuva não espantou os servidores públicos municipais de Blumenau da Praça Victor Konder na tarde desta terça-feira. A mobilização, que contou com uma passeata pela manhã, teve como objetivo pressionar a prefeitura a apresentar uma nova proposta às reivindicações da categoria. Sem avanços na negociação, eles aprovaram o estado de greve e uma nova paralisação no próximo dia 4 de julho. Na data, se não houver acordo com a administração municipal, os servidores devem votar a possibilidade de deflagrar uma greve.

Segundo o coordenador geral do Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb), Sérgio Maurici Bernardo, no início da tarde uma comissão se reuniu com representantes do Executivo para buscar uma saída ao impasse, mas não houve avanço. O representante da categoria explica que o único ponto da pauta de reivindicações que os funcionários cobram que seja atendido imediatamente é o pagamento da reposição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) 2017-2018, de 1,69%. A prefeitura diz que só tem condições de arcar com o valor na folha de janeiro de 2019.

No próximo sábado, servidores estarão nos semáforos no entorno da prefeitura entregando materiais explicativos. A ideia é informar a comunidade sobre o processo de negociação com a administração municipal.

No dia 7 de junho, os servidores rejeitaram a proposta de reajuste salarial apresentada pela prefeitura e prometeram paralisações sistemáticas como a desta terça-feira. Das 24 reivindicações, a administração se comprometeu a pagar o INPC no ano que vem e ficou de avaliar as demais solicitações que apresentassem impacto financeiro aos cofres públicos. 

Por meio da assessoria de imprensa, a administração municipal informou que aguardará a notificação oficial do Sintraseb sobre a assembleia desta terça-feira, para então formalizar o posicionamento. Na nota, afirma que os canais de negociação permanecem abertos e que a prioridade do município é garantir o equilíbrio financeiro e o pagamento dos vencimentos dos servidores em dia.

::: Leia mais notícias no Santa


 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaTragédia de 2008: há 10 anos, um deslizamento rompia a tubulação de gás na BR-470 https://t.co/HDsIo3ol0chá 15 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaTragédia de 2008: há 10 anos, no dia 21 de de novembro, o Vale do Itajaí começava a desmoronar https://t.co/mj8YAiLyeghá 44 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca