Casa ameaça desabar e preocupa famílias na Rua Araranguá, em Blumenau - Geral - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Defesa Civil13/09/2018 | 14h49Atualizada em 13/09/2018 | 14h50

Casa ameaça desabar e preocupa famílias na Rua Araranguá, em Blumenau

A situação se arrasta há quase dois anos, segundo moradora, e prefeitura diz não ter previsão de quando vai conseguir demolir o imóvel

Casa ameaça desabar e preocupa famílias na Rua Araranguá, em Blumenau Reprodução/NSC TV
Foto: Reprodução / NSC TV

Uma casa na Rua Araranguá, no bairro Garcia em Blumenau, ameaça desmoronar. Segundo a moradora Irene da Silva Porto, o problema não é de hoje.  A situação se estende desde 12 de janeiro do ano passado. Naquele dia, parte da varanda da casa acima da dela caiu. A Defesa Civil foi acionada e pediu para os moradores saírem, inclusive as famílias que residiam na parte de baixo - entre elas a dona de casa -, pois outros imóveis poderiam  ser afetados.

A Irene seguiu a recomendação, mas como não houve uma solução para a casa que ameaça cair, ela precisou voltar para a residência e agora vive com medo. Se o imóvel da parte de cima desabar, segundo ela, pode afetar ao menos cinco famílias, que moram no entorno.
- Tem três semanas que eles disseram que viriam com a empresa para demolir a casa, mas ainda não apareceram – lamenta a dona de casa. 

Defesa CivilImóvel ameaça desabar e preocupa famílias da Rua Araranguá, em BlumenauA situação já se arrasta há quase dois anos e prefeitura diz não ter previsão de quando vai conseguir demolir a casa Uma casa na Rua Araranguá, no bairro Garcia em Blumenau, ameaça desmoronar. O problema não é de hoje, segundo a moradora Irene da Silva Porto a situação já se estende desde 12 de janeiro do ano passado. Naquele dia, parte da varanda caiu. A Defesa Civil foi acionada e pediu para os moradores saírem, inclusive as famílias que moram na parte de baixo, que também poderiam ser afetadas.A Irene saiu com a família, mas como não houve uma solução para a casa que ameaça cair, ela precisou voltar para a residência dela e agora vive com medo. Se o imóvel da parte de cima desabar, segundo Irene, pode afetar ao menos cinco famílias, que moram no entorno. - Tem três semanas que eles disseram que viriam com a empresa para demolir a casa, mas ainda não apareceram ¿ lamenta a dona de casa. Questionada pela reportagem da NSC, a Secretaria Municipal de Conservação e Manutenção Urbana (Seurb) disse, por meio da assessoria de imprensa, não ter previsão de quando irá fazer a demolição. Afirmou ainda que, se necessário, enviará um engenheiro ao local para reavaliar e classificar as prioridades.A prefeitura informou que os recursos do Governo Federal que vieram para Blumenau, destinados à demolição de casas na Rua Araranguá, não são suficientes para a execução de todos os trabalhos. - Foi repassado ao município o valor de R$ 705 mil para a recuperação de ruas, pontes, estradas e outros bens públicos, entretanto, somente uma pequena parte deste recurso é para o serviço de demolição de casas. Com isso, será necessário que a prefeitura complemente com recursos próprios, o que está acontecendo e então as demolições ocorrerão de acordo com o orçamento e as condições climáticas ¿ declarou a administração municipal. Com informações de Vanessa Nora, NSC TV
Foto: Reprodução / NSC TV

Questionada pela reportagem da NSC, a Secretaria Municipal de Conservação e Manutenção Urbana disse, por meio da assessoria de imprensa, não ter previsão de quando irá fazer a demolição. Afirmou ainda que, se necessário, enviará um engenheiro ao local para reavaliar e classificar as prioridades.

A prefeitura informou que os recursos do Governo Federal que vieram para Blumenau, destinados à demolição de casas na Rua Araranguá, não são suficientes para a execução de todos os trabalhos. Confira abaixo o que diz a nota:

Foi repassado ao município o valor de R$ 705 mil para a recuperação de ruas, pontes, estradas e outros bens públicos, entretanto, somente uma pequena parte deste recurso é para o serviço de demolição de casas. Com isso, será necessário que a prefeitura complemente com recursos próprios, o que está acontecendo, e então as demolições ocorrerão de acordo com o orçamento e as condições climáticas.

Com informações de Vanessa Nora, NSC TV

Defesa CivilImóvel ameaça desabar e preocupa famílias da Rua Araranguá, em BlumenauA situação já se arrasta há quase dois anos e prefeitura diz não ter previsão de quando vai conseguir demolir a casa Uma casa na Rua Araranguá, no bairro Garcia em Blumenau, ameaça desmoronar. O problema não é de hoje, segundo a moradora Irene da Silva Porto a situação já se estende desde 12 de janeiro do ano passado. Naquele dia, parte da varanda caiu. A Defesa Civil foi acionada e pediu para os moradores saírem, inclusive as famílias que moram na parte de baixo, que também poderiam ser afetadas.A Irene saiu com a família, mas como não houve uma solução para a casa que ameaça cair, ela precisou voltar para a residência dela e agora vive com medo. Se o imóvel da parte de cima desabar, segundo Irene, pode afetar ao menos cinco famílias, que moram no entorno. - Tem três semanas que eles disseram que viriam com a empresa para demolir a casa, mas ainda não apareceram ¿ lamenta a dona de casa. Questionada pela reportagem da NSC, a Secretaria Municipal de Conservação e Manutenção Urbana (Seurb) disse, por meio da assessoria de imprensa, não ter previsão de quando irá fazer a demolição. Afirmou ainda que, se necessário, enviará um engenheiro ao local para reavaliar e classificar as prioridades.A prefeitura informou que os recursos do Governo Federal que vieram para Blumenau, destinados à demolição de casas na Rua Araranguá, não são suficientes para a execução de todos os trabalhos. - Foi repassado ao município o valor de R$ 705 mil para a recuperação de ruas, pontes, estradas e outros bens públicos, entretanto, somente uma pequena parte deste recurso é para o serviço de demolição de casas. Com isso, será necessário que a prefeitura complemente com recursos próprios, o que está acontecendo e então as demolições ocorrerão de acordo com o orçamento e as condições climáticas ¿ declarou a administração municipal. Com informações de Vanessa Nora, NSC TV
Foto: Reprodução / NSC TV


 
Jornal de Santa Catarina
Busca