Crônicas de Cozinha: sobre fazer bolos fofos e segredos nem tão secretos - Lazer e Cultura - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Dicas17/07/2014 | 19h29Atualizada em 18/07/2014 | 11h06

Crônicas de Cozinha: sobre fazer bolos fofos e segredos nem tão secretos

Quem nunca fez um bolo abatumado que atire a primeira fatia




Infância ainda relativamente tenra, lembro bem das convocações da minha mãe. Ela geralmente dedicava as tardes de sábado ao preparo de algum doce. Muitas vezes cuca de farofa. E era para esse momento que eu entrava em campo, ou na cozinha. Um tanto de margarina, açúcar e trigo numa pequena bacia (sim, há não muito tempo bowl era bacia). Movimento de vai e vem com uma colherzinha e voilà: a farofa para a cuca de massa tradicional — que usa fermento biológico e não químico — estava pronta. Eu não me dava conta, mas a minha mãe, apesar do esforço, na época não sabia fazer bolos fofos.  

Ela sempre optava por receitas que não exigiam, digamos, tanta leveza assim na hora das garfadas, como a cuca. Quando tentava, os bolos ficam gostosos, mas sempre mais massudos que o ideal ou criavam pé (ou abatumavam/escaldavam, como preferir). E recebi essa herança. Fazia toda sorte de tortas, pudins e cremes, mas não tinha jeito para o bolo fofo entrar para o meu repertório. Uma vez cheguei a chorar.

No forno o bolo cresceu. Vistoso, dava sinais auspiciosos. Mas quando tirei, foi uma tristeza só. O danado murchou nas mesma proporção das minhas lágrimas. Mas como sou motivada por desafios. Insisti. Quando consegui fazer meu primeiro bolo até me emocionei.

Depois, com o tempo, aprendi vários segredos nem tão secretos assim que fazem muita diferença. E continuo aprendendo. Ainda não consegui descobrir, por exemplo, a proporção exata de farinha integral que posso usar para substituir a farinha branca e o bolo continuar fofo. Às vezes dá certo, às vezes não.

Para os iniciantes na arte dos bolos, compartilho o que aprendi até agora:

- Temperatura ambiente: todos os ingredientes precisam estar ficar um tempo fora da geladeira. Ovos e manteiga (ou qualquer outra gordura que for usar). precisam estar em temperatura ambiente. Mas, claro, respeite se a receita pedir especificar a temperatura de algum ingrediente (como aquecer água, por exemplo).

- Farinha de trigo: procure usar sempre a mesma marca. Às vezes a textura muda de uma fábrica para outra, então o melhor é usar sempre a mesma.

- Peneira: tenha sempre uma. Peneirar os ingredientes secos dá leveza à massa. Há pouco tempo li (e testei): quanto maior a distância entre a peneira e o recipiente, melhor
- Fermento: vale a dica da farinha. E sempre certifique-se de que está na validade.

- Batedeira: não é obrigatória, mas nas massas que usam como princípio o açúcar dissolvido na manteiga o resultado fica melhor (e mais prático, convenhamos).

- Clara em neve: não dá para usar em todas as receitas, mas é um tática interessante para deixar a massa aerada. Em vez de adicionar os ovos inteiros à mistura, coloque só as gemas. No final, bata as claras em neve e incorpore com delicadeza à massa pronta para ir à fôrma.

- Forno (1): é preciso resistir à curiosidade! Nada de abrir o forno antes de 30 minutos. Quando a massa estiver dourada ou soltando das bordas, retire a forma e faça o teste do palito. Espete um e se ele sair lisinho, a massa está pronta.

- Forno (2): nada de pressa. Bolo precisa assar devagar e a melhor temperatura está entre 150 ºC e 180 ºC. Ao seguir as instruções da receita, considere que cada forno é diferente um do outro e que o tempo para assar pode variar.

Meu primeiro bolo de dar orgulho foi de limão siciliano. Veja a receita:


Bolo delícia de limão
(Fonte: Panelinha)

Para a massa

Ingredientes

3 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
200 g de manteiga em temperatura ambiente
2 xícaras (chá) de açúcar
4 ovos
1 xícara (chá) de leite
raspas de 2 limões manteiga e farinha de trigo para untar e polvilhar

Modo de Preparo

1. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Unte uma fôrma redonda ou de pudim com manteiga e polvilhe com farinha de trigo.
2. Passe pela peneira a farinha, o fermento e o sal. Reserve.
3. Na batedeira, bata a manteiga até que fique fofa. Adicione o açúcar e bata apenas para misturar. Junte os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição. Diminua a velocidade e adicione os ingredientes peneirados aos poucos, alternando com o leite. A cada adição, bata apenas para misturar.
4. Desligue a batedeira, adicione as raspas de limão, misture com uma espátula e transfira para a fôrma. Nivele a massa girando a fôrma rapidamente sobre a mesa.
5. Leve ao forno preaquecido e deixe assar por aproximadamente 45 minutos. Espete um palito no bolo para verificar o ponto. Se o palitinho sair sujo de massa, deixe assar mais um pouco. Depois de assado, retire o bolo do forno e deixe esfriar por mais 5 minutos.
6. Num prato grande, desenforme o bolo e espalhe o glacê com uma colher. Se quiser, decore com fatias bem finas de limão e sirva a seguir.

Para o glacê

Ingredientes

1/3 xícara (chá) de suco de limão peneirado
2/3 xícara (chá) de açúcar

Modo de Preparo

Enquanto o bolo esfria, numa tigelinha misture bem o suco de limão e o açúcar. Reserve.



Daniela Matthes é repórter e adora se aventurar pela cozinha. Escreve o Minha Receita, projeto do caderno Gastronomia do Santa. Para saber mais do projeto, acesse: santa.com.br/minhareceita.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaHomem é preso suspeito de vender moeda falsa em Gaspar  https://t.co/Efvbu7BCTK #LeiaNoSantahá 35 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaMáquinas caça-níqueis são apreendidas em residência, em Blumenau https://t.co/2LmGZVPB6o #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca