"Animais fantásticos e onde habitam" traz novidades do mundo bruxo de "Harry Potter" - Lazer e Cultura - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Mais magia16/11/2016 | 17h45Atualizada em 17/11/2016 | 13h07

"Animais fantásticos e onde habitam" traz novidades do mundo bruxo de "Harry Potter"

Filme, que teve pré-estreia na madrugada desta quinta, expande o universo do bruxo, focando em personagem, época e país diferentes

"Animais fantásticos e onde habitam" traz novidades do mundo bruxo de "Harry Potter" Warner Bros/Divulgação
Foto: Warner Bros / Divulgação

* Este texto contém spoilers.

Sem cicatriz em forma de raio, vilão que não deve ser nomeado, escola em castelo imponente, mas com o mesmo encanto da saga Harry Potter, Animais fantásticos e onde habitam chega em uma tentativa de suprir o desejo dos pottermaníacos por mais um gostinho do mundo bruxo criado por J.K. Rowling.

Para quem é muito fã, um aviso prévio: o propósito do filme, já se sabia, não é seguir ou anteceder os passos do protagonista anterior, Harry, e sim tratar de uma história completamente diferente, focada no criador de criaturas mágicas Newt Scamander (Eddie Redmayne). O que se pode esperar é o mesmo universo bruxo, com feitiços, termos e utensílios já conhecidos, além de referências à saga original.

Leia mais:
Saiba como assistir na Capital à pré-estreia de filme que retorna ao universo de "Harry Potter"
HBO vai transmitir série baseada em romance de J.K. Rowling
J.K. Rowling lançará três novos e-books sobre o universo Harry Potter 

Animais fantásticos e onde habitam faz parte da lista de leituras do primeiro ano de Harry em Hogwarts. Na vida real, J.K. Rowling já havia lançado a obra — que, não custa lembrar, não se trata da trama do longa, sendo apenas uma coletânea de criaturas mágicas. No filme, Newt, autor do livro na ficção, está justamente começando a escrevê-lo.

Apesar de ser britânico e também ter estudado em Hogwarts, o personagem viaja aos Estados Unidos para libertar um animal em seu habitat natural. Em terras americanas, no ano de 1926, o mundo bruxo é um pouco diferente. Os trouxas são chamados de não-majs, a escola de magia é a Ilvermorny (que, infelizmente, não aparece), e o país tem leis próprias, como a proibição do casamento entre bruxos e não-bruxos e da criação de criaturas mágicas. Essas pequenas novidades, claramente vindas da mente de J.K. Rowling, que participou da produção como roteirista, dão vida à narrativa para os fãs ávidos por mais informação do mundo bruxo.

Outra grande referência é a presença de Gellert Grindelwald (interpretado por Johnny Depp). Na saga Harry Potter, o bruxo das trevas aparece como um dos portadores da Varinha das Varinhas, derrotado por Alvo Dumbledore — que, por sua vez, também é mencionado no filme como único professor que defendeu Newt em seu processo de expulsão de Hogwarts. Além disso, a família Lestrange é citada, por meio de Leta, amiga de Newt na época da escola. Porém, não fica claro qual sua relação com Belatrix. Quem sabe no próximo filme (são previstos outros quatro)?

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros