Com investidores secretos, filme da Lava-Jato custará R$ 15 milhões e terá "zero dinheiro público" - Lazer e Cultura - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Grana secreta14/02/2017 | 12h38Atualizada em 14/02/2017 | 12h38

Com investidores secretos, filme da Lava-Jato custará R$ 15 milhões e terá "zero dinheiro público"

Produção de "Polícia Federal – A Lei É para Todos" não revela de onde saiu o dinheiro para bancar o filme, que deve ser lançado em julho

Com investidores secretos, filme da Lava-Jato custará R$ 15 milhões e terá "zero dinheiro público" Ique Esteves/Divulgação
Diretor Marcelo Antunez (centro) dirigiu Antonio Calloni, Beth Zalcman e Ary Fontoura em cena na semana passada Foto: Ique Esteves / Divulgação

Envolto em polêmicas desde o início de sua produção, o filme Polícia Federal – A Lei É para Todos, que conta os bastidores da Operação Lava-Jato sob a ótica dos investigadores e tem lançamento previsto para julho, tomou precauções para manter o sigilo de seus investidores. Com um orçamento de R$ 15 milhões, algo acima dos padrões do cinema brasileiro, a produção não revela de onde saiu o dinheiro – o que alimentou o boato de que o empresário Eike Batista, recém preso, haveria investido no longa.

Leia mais:
Confira os bastidores de Polícia Federal, filme sobre a Operação Lava Jato
"Lula é escorregadio", diz Ary Fontoura, ator que vive o ex-presidente no filme

O diretor Marcelo Antunez e o produtor Tomislav Blazic garantem que Eike nunca passou nem perto do filme e aproveitam para enfatizar que não há qualquer repasse de dinheiro público para a produção – também algo raro em filmes nacionais, que em grande parte contam com incentivo estatal. "Zero dinheiro público", garante Blazic.

À Folha de S. Paulo, o diretor de Polícia Federal afirma que o sigilo dos investidores – garantido por contrato – foi idealizado por conta do ambiente violento que se criou no país, que acabou gerando nos possíveis financiadores "receio de várias ordens, até de integridade física".

Com estreia prevista para julho, o filme tem elenco composto por Flávia Alessandra, Rainer Cadete e Marcelo Serrado (no papel de Sergio Moro), além de Ary Fontoura (Lula), Antonio Calloni (delegado Ivan Romano) e Beth Zalcman (Marisa Letícia), que na última semana filmaram a cena da condução coercitiva do ex-presidente. Polícia Federal surge em meio a uma onda de obras baseadas na operação e deve transformar-se em uma trilogia. Com distribuição da Paris Filmes e da Dowtown, mesma dupla que tem se associado para levar aos cinemas as chamadas globochanchadas, o longa é desde já um candidato a blockbuster brasileiro.


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaOperação Veraneio, lançada nesta segunda, terá 10 mil agentes em 61 cidades de SC https://t.co/MIZ6ubOcFn #LeiaNoSantahá 12 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaVicente Caropreso sai do governo dia 28 de dezembro https://t.co/M8rz5eH7t9 #LeiaNoSantahá 30 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca