Pai de três filhos faz campanha para viajar mais de 3 mil quilômetros para audição da Escola Bolshoi, em Joinville - Lazer e Cultura - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Dança21/08/2017 | 18h28Atualizada em 22/08/2017 | 13h27

Pai de três filhos faz campanha para viajar mais de 3 mil quilômetros para audição da Escola Bolshoi, em Joinville

As três crianças aprendem balé em um projeto social no interior de Pernambuco mas a família não tem condições financeiras para vir à cidade

Pai de três filhos faz campanha para viajar mais de 3 mil quilômetros para audição da Escola Bolshoi, em Joinville Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Ádria, Adriano e Adriel sonham em estudar na Escola Bolshoi, em Joinville Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Em Jaboatão dos Guararapes, no interior de Pernambuco, nasceu um sonho: viver em Joinville e vestir o uniforme da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. Ele é compartilhado por toda uma família: Adriel, 12 anos; Ádria, dez; e Adriano Júnior, nove; e também pelo pai, o açougueiro Adriano Sena. Pelo segundo ano consecutivo, eles buscam ajuda para viajar até a cidade-sede da Escola Bolshoi e participar da audição nacional da instituição, que ocorrerá entre 20 e 22 de outubro. 

Uma página de financiamento coletivo foi criada pela jornalista Evandreia Buosi com o objetivo de arrecadar R$ 6 mil, valor necessário para as passagens e a hospedagem das crianças e do pai. Foi Evandreia quem, no ano passado, conheceu e compartilhou com o mundo a história da família apaixonada por dança

Ela cobria a passagem da tocha olímpica quando viu Adriano e os quatro filhos – a primogênita Adrielly, 14 anos, faz dança contemporânea – em cima da mesma bicicleta. A surpresa, mais do que pela "superlotação", era por perceber que todas as crianças usavam roupas de balé.

– Era uma bicicleta de carga, que eu usava para levar os quatro para a aula. Ela foi roubada no fim do ano passado – lembra Adriano. 

A partir da mobilização de Evandreia, que arrecadou R$ 4.500, ele conseguiu trazer Adrielly e Adriel para Joinville para que fizessem o teste da Escola Bolshoi durante o Festival de Dança de 2016. Eles não passaram, mas o pai não desistiu do sonho. Ele foi ampliado para os dois mais novos, que neste ano também foram inscritos na audição. 

Adriano não pode pagar pelo translado e pela estadia sozinho – mesmo em Jaboatão, nem sempre há dinheiro para a passagem de ônibus e para a comida. Essa realidade faz com que o pai sonhe com Joinville e com a transformação por meio da arte. 

– É meu objetivo de pai realizar o sonho deles, e o Bolshoi é uma escola de referência. Estudando nela, depois poderão buscar vaga em grandes companhias de outros países – afirma Adriano. 

Se a resposta, novamente, for negativa, a família não pretende desanimar. O foco será, mesmo assim, mudar para Joinville em 2018 e procurar outra escola. Para Adriano, se morarem na Capital Nacional da Dança, as crianças terão mais oportunidades. Em Jaboatão, eles vivenciam demais o preconceito, principalmente os meninos – outras crianças já se afastaram deles porque foram ensinadas que balé não é "coisa de homem".

Histórias de superação não são novidade na Escola Bolshoi: elas ocorrem todos os dias e são acompanhadas pelo núcleo de apoio educacional, coordenado por Bernadéte Costa. Segundo ela, a instituição oferece orientação para os alunos e seus familiares, e sempre explica aos pais sobre a criação de expectativas exageradas em relação ao talento das crianças e aos resultados futuros. 

– Estamos formando atletas de alto rendimento, é uma rotina puxada, e nem toda criança se adapta. Ela pode também crescer e mudar de ideia, ou o corpo pode não se desenvolver da forma esperada – explica. 

Bernadete também chama atenção para o fato de que a seletiva da Escola Bolshoi tem concorrência muito alta, principalmente entre as meninas, e há um biotipo específico que a instituição procura, que seja adequado ao Método Vaganova, metodologia de ensino aplicada na instituição. Não passar na audição não significa não ter talento nem perfil para bailarino, mas que o corpo do estudante não se adaptará a este método.

— Não podemos priorizar uma situação de vulnerabilidade social na seleção e depois correr o risco de a criança se machucar — avalia ela. 

Como ajudar:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/bailarinos-precisam-da-sua-ajuda 

Inscrições para audição da Escola Bolshoi 

As inscrições para a audição nacional da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil estão abertas até 24 de setembro. Elas podem ser feitas pelo site da Escola Bolshoi
Podem participar candidatos nascidos nos anos de 1999 a 2008 e que preencham as condições estabelecidas pelo edital, também disponível no site da Escola
A seleção ocorre nos dias 20, 21 e 22 de outubro na sede da Escola Bolshoi em Joinville, anexo ao Centreventos Cau Hansen (avenida José Vieira, 315, América)

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaHavan vai investir R$ 80 milhões para ampliar centro de distribuição em Barra Velha https://t.co/OUsFWaNs15 #LeiaNoSantahá 34 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaKakay: "A Operação Lava-Jato banalizou a delação premiada e a prisão preventiva no país" https://t.co/5nZHIBTaqJ #LeiaNoSantahá 44 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca