Saiba quais são os suvenires mais populares entre os turistas que visitam a Oktoberfest - Lazer e Cultura - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Faces da Oktober17/10/2017 | 08h40Atualizada em 17/10/2017 | 08h40

Saiba quais são os suvenires mais populares entre os turistas que visitam a Oktoberfest

Artesãs que atuam na Vila Germânica falam sobre o sucesso das lembrancinhas blumenauenses

Saiba quais são os suvenires mais populares entre os turistas que visitam a Oktoberfest Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Vir a Blumenau e não levar uma recordação, como a clássica camiseta com a frase “Estive em tal lugar e lembrei de você”, é algo inadmissível, de acordo com o manual de boa conduta de qualquer turista. Aliás, até os moradores daqui ficam tentados a levar algo para casa ao circular pelas lojas do Parque Vila Germânica. As luzinhas psicodélicas, a trilha sonora – às vezes germânica, às vezes uma adaptação de um funk ou de um sertanejo universitário, com raras palavras em alemão – e os artigos inusitados expostos nas vitrines chamam a atenção de todos.

Hipnotizados pelas relíquias, os visitantes entram e saem das lojas à procura do melhor ou do mais curioso mimo. A preferência do cliente varia de acordo com o perfil dos presenteados, conta a vendedora Márcia Machado, que há 20 anos trabalha na Oktoberfest, mas desde que se entende por gente participa da celebração da cultura germânica em Blumenau.

Confira o guia com a programação completa da festa

– Para as mães e avós, ímãs de geladeira com preços entre R$ 7 e R$ 15. Para os pais e avôs canecos, abridores e tirantes, que variam de R$ 20 a R$ 90. O valor que as pessoas querem gastar reflete no presente escolhido – observa sobre o comportamento dos clientes da BluHaus.

 Blumenau - SC - Brasil -  Oktoberfest Blumenau noite de abertura dia 04/10/2017, Margarete Sasse
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Quem adentra a loja Künst Haus não encontra canecos, ímãs ou tirantes comuns. Ao colocar os pés no local, o visitante imerge em um universo de tradição e itens feitos à mão por 10 artesãos. Além de espiar o trabalho manual, a artesã e moradora de Blumenau Margarete Kreibich Sasse, 58 anos, mostra os produtos da loja e tira dúvidas sobre eles, mas principalmente busca apresentar o universo germânico de Blumenau, mostrando a estrutura de uma casa enxaimel ou explicando o motivo do espaço ter tantos objetos com gatos ilustrados:

– Quando eles entram aqui em busca de um presente, tentamos mostrar um pouco das tradições e de itens curiosos. Quando nos perguntam sobre os gatos contamos que a cidade tem um Cemitério de Gatos e aqui na casa enxaimel mostramos uma miniatura para provar que não há pregos na construção trazida pelos imigrantes – explica ao segurar a mais nova criação, babadores infantis para pequenos Fritz e Fridas, um pedido dos clientes feito no ano anterior.

Gráficos mostram números da 34ª Oktoberfest

Outra recordação levada pelos turistas é a fotografia. A família de Élder Bogo, 54 anos, veio de Balneário Camboriú e para casa levou uma lembrança eternizada com os amigos Israel Bertelli e Gabriela Gregorius.

 – Na verdade, fugimos da aula de inglês e trouxemos a nossa professora para a festa. Viemos poucas vezes, mas gostamos mesmo é da calmaria – conta Lourdes Dalmaso Bogo, mulher de Élder e mãe da fotógrafa do grupo, Caroline Bogo.

Um ímã, um caneco, uma imagem. Quem passa pelo Parque Vila Germânica em um dos 19 dias de festa não resiste e além das boas memórias, sai da Oktoberfest com uma sacolinha em mãos.


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaFernando Gama d¿Eça é nomeado juiz titular do TRE-SC https://t.co/2piOcz2goY #LeiaNoSantahá 3 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaRegime disciplinar mais rigoroso no sistema prisional está previsto para o próximo ano em Santa Catarina… https://t.co/tO7tHVB1Rfhá 3 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca