Neonazista de Charlottesville é declarado culpado de homicídio doloso - Mundo - Jornal de Santa Catarina - Jornal de Santa Catarina: notícias de Blumenau, Vale do Itajaí e SC
 
 

Washington07/12/2018 | 21h27

Neonazista de Charlottesville é declarado culpado de homicídio doloso

AFP
AFP

Um simpatizante nazista de 21 anos foi considerado culpado, nesta sexta-feira (7), de homicídio doloso qualificado, 15 meses depois de atropelar com seu carro integrantes de uma manifestação contra supremacistas brancos na cidade americana de Charlottesville.

O júri também considerou culpado James Alex Fields Jr de cinco crimes de lesão corporal, além de outro por sua fuga, segundo veículos de imprensa, como Washington Post e NBC News.

Fields jogou o carro que dirigia contra um grupo de manifestantes, matando Heather Heyer, de 32 anos, e ferindo várias pessoas em agosto de 2017 na pequena cidade da Virgínia. Após o atropelamento em massa, ele fugiu.

A sentença será anunciada mais tarde.

O julgamento, que começou na semana passada, visava a determinar se o acusado atuou "por medo ou maldade", nas palavras do juiz Richard Moore.

Os advogados de Fields alegaram que seu cliente agiu em legítima defesa e em certo momento falaram de sua saúde mental.

Segundo um de seus advogados, o jovem disse à Polícia que "temia por sua segurança e que estava morto de medo".

A Promotoria, ao contrário, argumentou que o jovem tinha atuado de forma premeditada e que uma grande quantidade de provas (fotos e vídeos) o demonstravam.

A manifestação em Charlottesville foi organizada por nacionalistas grancos para protestar pelo anunciado desmonte de uma estátua do general sulista Robert Lee.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca