Versão mobile

08/09/2011 | 23h48

Vale do Itajaí pode viver a pior enchente desde 1984

Blumenau entrou em alerta na primeira hora de quinta-feira, com o rio a 6,08 metros

Enviar para um amigo
Se a previsão da Defesa Civil se cumprir e o Itajaí-Açu chegar a 13 metros às 6h desta sexta-feira, a enchente deste início de setembro atingirá 200 mil blumenauenses e será a maior desde 1984, quando o rio chegou a 15,46 metros. A cidade entrou em alerta na primeira hora de quinta-feira, com o rio a 6,08 metros. A situação chegou ao estado de emergência às 10h, quando o Itajaí-Açu ultrapassou os 8 metros e transbordou. Na medição das 23h, o rio havia subido para 11,44 metros, deixando 40 mil pessoas atingidas.

Até as 23h, 262 ruas registravam pontos de alagamento e 45 tinham deslizamentos, sendo que 19 estavam interditadas. Outras 25 ruas ficaram interrompidas parcialmente. Com as cheias e o risco de deslizamento, a Secretaria de Assistência Social ativou 15 abrigos, que até esta quinta-feira à noite receberam 288 pessoas. As Estações de Tratamento de Afluentes 2 e 3 foram desativadas à tarde e deixaram 32 dos 35 bairros sem água potável.

À medida que as ruas começaram a alagar, a Celesc cortou o abastecimento para evitar a queima dos transformadores. Às 23h, havia 196 ruas e 6,4 mil pessoas sem energia. A recomendação da Celesc é que os consumidores, ao perceberem que a água poderá invadir a residência, desliguem os medidores e disjuntores, não se aproximem da fiação e de cabos elétricos. No início da noite, a Celesc montou duas bases descentralizadas, para agilizar o atendimento. Uma delas está no Garcia, em frente ao 23° Batalhão de Infantaria, e a outra no Distrito da Vila Itoupava, próximo à Polícia Rodoviária Estadual.

Deslizamento derruba três casas

O prefeito João Paulo Kleinübing traçou um plano de evacuação para as ruas Germano Grosch, Netuno, Plutão e Maestro Francisco Baumgarten, na região do Morro Coripós, devido ao risco de deslizamentos. A ocorrência mais grave foi nesta quinta-feira à noite, na Rua Reinoldo Gutz, na Velha. Três casas deslizaram. Corpo de Bombeiros e Defesa Civil tiveram dificuldade de chegar ao local, constataram que não havia vítimas e deixaram o trabalho de remoção dos entulhos para hoje de manhã. Os imóveis estavam em área de risco e já havia determinação para que os moradores abandonassem as residências desde 2008.

Previsão de sol hoje

Porém, as notícias para esta sexta-feira são mais animadoras. Mesmo com os 170 milímetros de chuva em quatro dias _ mais que a média histórica de 130 para setembro inteiro_, a previsão é que pare de chover até o início da tarde e o tempo seco permaneça até segunda-feira.

— Porém, o rio não baixará de uma hora para a outra. O esvaziamento depende de vários fatores, como a velocidade da água que vem o Alto Vale e a maré do Litoral. Se ultrapassar os 12 metros, deve demorar pelos menos dois dias para voltar ao normal — ressalta o meteorologista do Centro de Operações da Bacia do Rio Itajaí-Açu (Ceops/Furb), Dirceu Severo.

Acompanhe aqui as informações ao vivo sobre as chuvas no Vale do Itajaí.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaAulão de ginástica master encerra as atividades do projeto +Ramiro 2014 http://t.co/QDbM6uoRLp http://t.co/uchfy25ZNHhá 5 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaComeça daqui a pouco o último evento do projeto +Ramiro em Blumenau. Vem! #maisramiro http://t.co/OB3E6MFZfdhá 8 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros