Professora agredida por aluno recebe mensagens de ódio em rede social - Jornal de Santa Catarina: notícias de Blumenau, Vale do Itajaí e SC

Vers?o mobile

 
 

Violência22/08/2017 | 20h25Atualizada em 22/08/2017 | 20h26

Professora agredida por aluno recebe mensagens de ódio em rede social

Marcia Friggi, em post, disse que não irá se calar diante das acusações nas redes

Professora agredida por aluno recebe mensagens de ódio em rede social Lucas Correia/Jornal de Santa Catarina
Marcia Friggi, de Indaial, que foi agredida a socos por um aluno de 15 anos Foto: Lucas Correia / Jornal de Santa Catarina

O relato da professora de Língua Portuguesa Marcia de Lourdes Friggi, agredida por um aluno em Indaial, acumula 380 mil compartilhamentos e 4 mil comentários até 20h desta terça-feira. Mas, ao contrário do que era de se esperar, nem todos são de apoio à profissional. Apesar de protestos favoráveis à educadora — professores inclusive se reuniram na tarde desta terça-feira em Indaial — muitas mensagens são manifestações de ódio, conforme desabafou Marcia nas redes sociais. 

Em uma postagem, a professora diz que é "imensamente grata às milhares de mensagens de apoio e carinho. Da mesma forma, não posso me calar diante das manifestações de ódio que estou sendo alvo. O ódio não irá me calar, só fortalece a certeza que sempre estive do lado certo".

A profissional reforça que continuará lutando por um mundo melhor, livre do racismo, preconceito, machismo e misoginia. Diante dos ataques — muitos comentários a acusaram de ter feito elogios à ovada contra o deputado federal Jair Bolsonaro e, por isso, ser merecedora da agressão — a professora não permite mais comentários em suas postagens. 

Tempos sombrios: comentários destilam ódio contra professora agredida     

Para Celso Figueiredo, doutor em Comunicação e Semiótica e professor de mídias sociais da Universidade Presbiteriana Mackenzie, atualmente são comuns essas manifestações de ódio:

— Na sociedade polarizada, com coxinhas versus mortadelas, qualquer exagero para um lado recebe muitas curtidas. Além disso, as pessoas quando são mediadas por telas, se sentem protegidas. As pessoas ficariam constrangidas de falar cara a cara essas barbaridades. Então essa situação permite que o lado mais terrível de cada um de nós apareça.

O especialista acrescenta que com a escalada de violência nas redes sociais, as pessoas que são mais sensatas tendem a se retirar do embate, porque não estão dispostas a serem agredidas.

— Ao que parece pelos comentários, uma professora que defende a esquerda acabou recebendo todo ódio que hoje existe por essa linha ideológica no momento em que ela é vítima, o que é terrível — resume.

Leia mais

Tempos sombrios: comentários destilam ódio contra professora agredida     

"Todos ajudaram a deixar meu olho roxo", desabafa professora

Professora é agredida por aluno em Indaial, no Vale do Itajaí

Polícia Civil vai investigar agressão contra professora

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaAvianca cancela mais 152 voos em Santa Catarina até o dia 28 de abril https://t.co/d65PxxXirdhá 15 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaCorpo de última vítima de desabamento de prédios no Rio é encontrado pelos bombeiros https://t.co/DMDmdeOrSrhá 2 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca